28/12/2012

Sacrifício e Adoração - Damares

Que Deus seja glorificado em tudo,trazemos aos nossos leitores, mais um louvor que edificará a quem nos acompanha: Sacrifício e Adoração na voz de Damares,Deus abençoe e seja edificado neste louvor!


24/12/2012

Feliz Natal !


A todos um feliz Natal,repleto da bênção de Deus.Que verdadeiramente Cristo se manifeste como aquele que reina em nossos corações,aquele que transforma nosso entendimento,aquele que é o direcionador da nossa alma.

Não nos esqueçamos que a mesma comunhão que teremos neste período com nossos familiares é a comunhão que o Senhor Jesus almeja ter conosco.Nesta data,lembramo-nos apenas de presentear aqueles que nos são chegados e,muitas vezes,negligenciamos uma rendição incomparável àquele que se fez carne para nos dar vida!

Aproveite esta data para celebrar,com Cristo,a união da família,apesar de todos as dificuldades da caminhada,as vitórias alcançadas ao longo de 2012,e tudo aquilo que Deus tem concedido por Sua infinita graça e misericórdia.

A todos,feliz Natal em nome de Jesus! 

Gabriel Queiroz - Blog Verdade Profética

22/12/2012

Vou deixar na Cruz - Kléber Lucas

Um louvor abençoado,inspirado em Deus pro teu coração.Vou deixar na cruz,na voz do homem de Deus Kleber Lucas.Deus abençoe!



17/12/2012

Natanael - Um israelita no qual não há dolo


Seguido o batismo de Cristo,cumprindo a justiça de Deus,o Senhor inicia seu ministério chamando aqueles que seriam seus apóstolos.Inicialmente Andre e Pedro,seguido de Filipe,o qual compartilhou da graça com Natanael.Este Natanael,que também é o mesmo Bartolomeu em Marcos 3.18,foi de encontro a Cristo,pelo convite de Filipe,questionando se realmente o Messias predito por Moisés era vindo.Natanael era de Caná da Galileia próximo a Cafarnaum (Jo.21.2),onde se realizou o primeiro milagre de Jesus.

- Evangelho de João 1.43-49 -

I-O Cristo Galileu:

Havia em Natanael uma quanto a realidade da manifestação do Messias.Duvidava que Nazaré pudesse ser o lugar onde o Ungido do Senhor acharia abrigo(v.46).A região da Galileia,ao norte da Palestina,tinha uma população formada sobretudo por judeus,mas, por sua mistura com povos pagãos e dialeto próprio(Mt.26.73) os galileus eram desprezados pelo judeus como ignorantes e traidores da Lei(Jo.7.41;Mc.14.70).E,talvez,por ter se fixado em Nazaré,tendo sua família ali,seja o motivo da dúvida de Natanael.

Já neste momento fica claro toda toda a repulsa que muitos judeus teriam ao Mestre.A marca de 'nazareno' que Cristo possuía,seria carregada por Ele até a cruz do Calvário (Jo.19.19).As características de um Cristo nazareno,que desprezou os palácios para apregoar o ano aceitável do Senhor aos humildes (Lc.4.18-19),não seriam aceitas por muitos judeus.

II-Duas Confissões de Poder:

O propósito do Evangelho de João é apresentar ao mundo Jesus Cristo,de forma a evidenciar que Ele é o Verbo de deus,isto é,mostrar que Ele,e somente Ele,é a voz de Deus na qual devemos nos basear e utilizar no acesso ao pai.O apóstolo,ao apresentar o salvador do mundo,não deixou de evidenciar aqueles que compreenderam que Jesus Cristo é o Senhor.Ao longo deste Evangelho de João,o escritor revela aquelas pessoas que confessaram verbalmente a divindade de Jesus:(1) João Batista [1.34]; (2) Pedro [6.69]; (3) o cego curado [9.35-38] (4)Marta [11.25];(5)Tomé [20.28] e (6) Natanael [1.49],alé, do próprio Senhor (5.25;10.36).E,nesta oportunidade,veremos a confissão de Natanael sobre Jesus e a confissão do próprio Senhor Jesus acerca de Natanael.

Logo quando vê Natanael,Cristo faz uma declaração acerca daquele filho de Abraão,dizendo que aquele é um israelita que não tem nenhuma violação à lei de Deus (v.47).Daquela confissão de Jesus,podemos tirar algumas conclusões sobre Natanael:

  1. Tinha um espírito submisso à Palavra de Deus (Rm.2.28-29) - No momento que Jesus faz tal confissão sobre Natanael,deixa claro que aquele homem era alguém que mantinha uma conduta de devoção genuína ao Deus de Israel.
  2. Tinha uma Palavra divina sobre si (2Tm.2.12) - Quando é formada a Escola Apostólica por Jesus,com os 12 discípulos,é bom lembrarmos que a escolha de quem seriam os apóstolos não foi por sorteio ou obra do acaso,mas,na realidade, se deu baseado em vidas que espiritualmente mantinham uma sede de Deus.No caso de Natanael,o próprio Cristo revela porque o havia chamado,evidenciando que sobre ele havia uma palavra divina que mostrava sua fidelidade.
E Natanael,ao ter um encontro com Jesus,logo teve uma experiência sobrenatural com o Mestre.Jesus,conhecendo as dúvidas do coração de Natanael,mostra-lhe que ele sonda os pensamentos e esquadrinha os corações,no momento em que fala que o contemplava debaixo da figueira(v.48).Jesus apresenta situações que somente Natanael conhecia:

  1. Conhece o caráter(v.47) - Jesus,como Deus,sabia (e sabe) aquilo que carregamos em nosso espírito e coração.Ele nos sonda completamente( Pv.21.2;Ap.2.23) e
  2. Sabe os caminhos(v.50) - O Senhor,já no início do ministério traz esta segunda evidencia a Natanael,algo que somente aquele que é o onipotente Deus saberia (Jó.23.10; Sl.103.14; 142.3).
Experimentando dessa manifestação evidente de que Cristo é o Messias de Deus,Natanael não tem como fugir e,então, é convencido pelo Espírito de que aquele é realmente o Senhor e o confessa publicamente (v.49).Naquele momento,não há mais dúvidas e a confissão de Natanael torna-se o motivo pelo qual Deus o aceita.

*  *  *  *  *  *  * 
E você,leitor,o que Deus tem dito a seu respeito? qual tem sido a confissão de Cristo ao teu respeito? 

(Baseado em João 1.43-49)

15/12/2012

Pra guardar a fé


Boa noite,
que Deus ilumine nosso entendimento naquilo que Ele tem como propósito para as nossas vidas.
É bom que entendamos que às vezes Deus nos leva por caminhos que julgamos ser desnecessários e até mesmo opostos à promessa divina.Com uma visão meramente humana achamos que o Altíssimo tem demorado em cumprir promessas que acreditamos e confiamos,promessas que são verdadeiros milagres na nossa vida,como uma estéril dar à luz, como o cego enxergar,ou como o incrédulo se tornar um grande fiel a Palavra.Vendo pela ótica humana somos levados a imaginar que Deus,embora seja poderoso, não tem correspondido aquilo que temos crido,não tem correspondido à fé que depositamos em seu santo altar.
E,neste momento de incredulidade e distorção na compreensão da fé,vem o Espírito Santo! Ah,o Santo Espírito do Senhor,que intercede por nós,que nos faz lembrar da promessa divina, que nos faz acreditar,ainda que a figueira não floresça,ou que o produto da oliveira minta,ou que talvez não haja vacas nos currais,que o Deus de Jacó é o nosso refúgio e fortaleza,socorro bem presente na hora da tribulação,na hora da angústia,e da descrença.Ele é presente mesmo nos momentos que não acreditamos.

Guarde essa palavra no teu espírito e que Deus abençoe em nome de Jesus!

07/12/2012

João 1 - O Verbo


Logo no início da carta escrita por João,percebemos que o apóstolo não se prende a genealogia de cristo e parte logo para a definição da pessoa de cristo.O apóstolo do amor identifica Cristo como a sabedoria de Deus personificada e entregue aos homens, por Deus, como aluz do mundo.

O Verbo criador e idealizador

Ao apresentar a,na sua carta,o Messias ao mundo,João traz ao leitor a perspectiva espiritual de Cristo.O apóstolo mostra inicialmente Cristo como o 'verbo' presente na criação,não como um elemento criado por Deus,mas,apresenta-o como o Filho unigênito presente na criação e agente nessa obra.

Cristo já manifestava seu eterno poder muito antes de sua manifestação em carne,no princípio de toda a história humana,Ele já se fazia presente (Jo. 8.58).Naquele momento ele não somente estava presente ali,mas,também operava (Gn. 1.26).No primeiro capítulo de Gênesis,no vers.26, a Plenitude da Divindade é revelada quanto sua operação.Em todos os estágios da criação,somenete havia sido utilizado o termo 'haja',Deus criou a terra e deu ordens posteriores para que daquela criação inicial,outras formas de vida se manifestassem,fossem geradas a partir da própria terra. 

"20 E disse Deus: Produzam as águas cardumes de seres viventes; e voem as aves acima da terra no firmamento do céu.
24 E disse Deus: Produza a terra seres viventes segundo as suas espécies: animais domésticos, répteis, e animais selvagens segundo as suas espécies. E assim foi."
- (Gênesis 1)



Até o momento que Deus cria a terra e todas as formas de vida,não é possível identificar a trindade divina.E,amado leitor, isto não ocorre por acaso.Deus somente moveu-se plenamente no momento que cria o homem,isto é, ao idealizar o homem,à sua imagem e semelhança,Deus revela-se plenamente,na Pessoa do Pai, do Filho e do Espírito Santo para criar aquele que seria o baluarte de toda a criação,uma vez que imagem do Divino (v.26). João,identificando isso,notando essa ideia da operação de Cristo em Gênesis, mostra que a atuação de Cristo está intimamente relacionada com 'dar forma ao homem'conforme a  imagem divina apresentada por ele mesmo em carne.

Com o pecado do homem,em desobediência a Deus,Cristo manifesta-se em carne justamente para restaurar a imagem divina na criatura corrompida pelo pecado.No vers.3 fica claro perceber que,assim como na criação,o propósito era gerar um homem com a imagem do Senhor,agora, em Cristo, o propósito do Pai é restaurar esta imagem perdida pelo pecado que todos cometemos.Agora, Cristo é apresentado como o meio pelo qual obtemos a comunhão quebrada pelo pecado.

"15 E por isso é mediador de um novo pacto, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões cometidas debaixo do primeiro pacto, os chamados recebam a promessa da herança eterna."-(Hebreus 9)


Neste primeiro capítulo de João,Cristo identifica-se como aquele que faz novas todas as coisas,uma vez que é a própria Palavra,o agente criador de tudo.

"5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas."- (Apocalipse 21)

*  *  *  * 

05/12/2012

O cristão e a árvore de Natal

Então é Natal,amado leitor,e,nessa época,muitos são aqueles que criam uma série de mitos e 'mandamentos' específicos ao momento.Surgem,no meio evangélico,dúvidas e questionamentos a muitos crentes quanto a alguns pontos: árvore de Natal, dia 25 de Dezembro,papai Noel, e o Natal em si.Hoje trataremos da árvore de Natal.

Lembro-me que quando me converti (isso há uns 6 ou 7 anos),muita coisa era demonizada ainda,mas,gradativamente, chegávamos ao estado que estamos hoje,onde nada é pecado, pode tudo,num verdadeiro oba-oba celestial.Como muita coisa mudou,a ideia de que a a árvore de Natal era coisa do capeta também caiu por terra.Mas afinal,é lícito ao cristão tê-la em sua casa?

Pela falta de informação muitos ainda acreditam que esta árvore tem o poder maligno de destruir a vida do crente pelo simples fato de levá-la para seu lar.As origens deste costume de levar uma árvore (pinheiro) para casa no período do inverno,na neve, surgiu,sim,como muitos sabem,de povos pagãos da região dos países bálticos que,no solstício do inverno [i.e. no início do inverno] cortavam os pinheiros e levavam-os para casa decorando de forma semelhante como é feita na árvore de Natal.Vale lembrar ao leitor que muitos povos pagãos relacionavam as árvores a símbolos divinos,cultuando-as e realizando festivais a seu favor. Este costume pagão se alastrou e um monge beneditino (São Bonifácio) tentou acabar com essa crença pagã,mas, não obteve sucesso e logo teve outra ideia brilhante,que era baseada na filosofia católica do sincretismo religioso:tratava-se de associar o pinheiro à Trindade,isso mesmo,as três pontas do pinheiro fariam referência ao Pai,Filho e Espírito Santo de Deus,ao invés de ser algo tido como poderoso ou divino.E a ideia foi aceita e se misturou ao cristianismo.

Pois muito bem,amado leitor,como sabemos,muitas coisas foram acrescentadas ao cristianismo,que tinham origens duvidosas.Mas sinceramente,é de se duvidar que uma pessoa,crente ou não,compre um pinheiro,o decore, coloque presentes no pezinho dele, pisca-pisca,acreditando estar com um deus em sua casa! É diferente de você levar para sua casa,por exemplo,uma imagem de são Jorge,ou de Aparecida,ou de seja qual santo for; quem leva pra casa uma imagem destes,leva porque acredita que há alguma virtude naquilo, vai colocar num lugar alto, flores, um copo de água, um terço na mão daquela imagem e vai acender uma vela,e todos os dias vai cuidar daquilo ali como se estivesse vendo a imagem de Deus ali... Já quem compra a árvore de Natal,ainda que conheça as origens dela,não vai comprar,certamente, porque acredita que é 'santa' ou coisa do tipo.Vai comprar somente para decorar o ambiente,estando adequado ao momento.

Se há problema? Nenhum;Mas a Bíblia não fala nada? Não; Ah,mas não é pecado? De forma alguma.Dizemos a você com absoluta certeza que não há restrição nenhuma ao cristão ter uma árvore em sua casa e decorá-la como bem quiser.Como último argumento aos que são contrários,gostaria de propor a seguinte reflexão: Ora,se um mero pinheiro, uma árvore de Natal é capaz de derrubar um crente, será que a fé deste não é por demais miserável[1]?

*  *  *  *  *  *  *  *
Notas:
[1]-Miserável no sentido de não ser capaz de vencer uma coisa tão simples.Se não vence as simples,como vencerá as complexas?

03/12/2012

5 Coisas para fazer antes que o mundo acabe

Há menos de 1 mês daquilo que muitos acreditaram ser o fim do mundo,percebemos algumas necessidades.Coincidentemente o 'fim do mundo' se dará num final de ano e,se ocorrer,pelo menos você,meu leitor, já terá recebido seu Décimo-Terceiro salário... Como é final de ano e seguindo essa ideia de que,não o fim do mundo,mas,a volta de Cristo é algo que pode acontecer a qualquer momento,seguem 5 dicas do que fazer antes que o fim de todas as coisas aconteçam,boa reflexão!

1-Reparta daquilo que lhe sobra,seja dons, conhecimento, bens e um sentimento verdadeiro (Lc.3 .11;Lc. 6.35);

2-Faça discípulos, propagando aquilo que Cristo nos ensinou (Mt. 28.19);

3-Deixa de ser murmurador! Isso inclui todas as horas que você questiona a Deus "por que?..." (Fp. 2.14);

4-Ore mais,aproveite enquanto dá para achar a Deus... (Sl.32.6);

5-Sede Santo ! Mais do que nunca,faz-se necessário uma conduta de santificação por parte daqueles que são crentes.(Lv. 20.7)


*  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  * *  * * *  *

Ads


Compartilhe!