25/12/2010

Loucuras dos novos "Evangélicos"

Unção do Riso,Unção do Leão,Unção da Lagartixa,Unção,Unção e mais unção...Certamente você já ouviu alguma dessas manifestações atribuídas ao Espírito Santo.Os movimentos que surgiram há anos atrás tomaram proporções muito grandes e,hoje,confunde-se ao verdadeiro Evangelho de Jesus.Longe de serem manifestações do agir de Deus,estas bizarrices gospel tem se tornado cada vez mais comuns e aceitas como evidencias do fluir de Deus.Pessoas carregadas de emocionalismo e misticismo evangélico acerca do agir de Deus e do Espírito Santo se reúnem clamando por aquilo que acreditam ser um genuíno avivamento.
Uma pequena porta de uma salinha com um irmãozinho entregando
folhetos na porta.Quem olha,pensa logo:Igreja Evangélica.Difícil,porém,é
percebermos,notarmos, o que ocorre por traz dos portões!Naquele culto de oração
valia de tudo:cair ao chão,ser arrebatado,receber a unção da lagartixa,do
galo,do papagaio,do leão...Esse era o perfil daqueles que frequentavam aquele
lugar carregado de misticismo evangélico e heresias de perdição.Não podemos
esquecer das visões e revelações,que tem um papel fundamental,haja vista serem
elas,para os frequentadores da seita, a forma de Deus falar a eles.As profecias
tinham papel muito importante porque ditavam os rumos da vida daquelas
pessoas,buscar subsídios bíblicos não era viável pois 'a letra mata'.
A parte acima é justamente o que temos visto em nosso contexto evangélico e,também na questão da doutrina bíblica que cremos.Pessoas que querem a todo custo sentir algo especial de Deus,aceitam logo todas as manifestações 'espirituais' que lhes ocorrem.Sabendo de nossas necessidades,o diabo vê oportunidades em tudo aquilo que abrimos brechas a ele.Notando todo nosso anelo por aquilo que desagrada ao Altíssimo,nos põe à disposição uma série de coisas que apreciamos:dinheiro,sexo,fama,dons,talentos,etc.Não pensemos que o diabo brinca de ser diabo,nós que,muitas vezes,brincamos de ser crentes!
A percepção de muitos crentes tem sido corrompida sobre o que,de fato,é a unção de Deus. Vemos que existem dons,existem milagres,existem curas,operações maravilhosas,mas,tudo com ordem e decência e de modo a glorificar nosso SENHOR.A respeito dos dons devemos utilizá-los para edificação e para que o nome de Jesus seja adorado por todos.Curas e milagres evidenciam que Cristo tem poder até mesmo sobre aquilo que pensamos ser impossível de ser reparado. Esse Evangelho das boas novas foi pregado por Jesus nos primórdios,pelos discípulos na Igreja Primitiva e deve permear nossa mente e nossa pregação até a vinda de Jesus.Mesmo que os tempos sejam outros,a mensagem não deve ser maculada ou,de alguma forma,mudada para agradar este ou aquele segmento,esta ou aquela pessoa.
De fato a possibilidade de receber de Deus uma dádiva que nos coloque como preciosos para Deus parece ser o desejo de todos nós.O grande problema é quando temos enfatizado tanto o sobrenatural em detrimento daquilo que está à nossa frente:A Bíblia Sagrada.O elemento que deveria ser nosso manual de conduta e fé tem se tornado para muitos apenas literatura de auto-ajuda para momentos difíceis.Desviando-se daquilo que fala o Evangelho muitos tem mergulhado em novas unções acreditando ser um mover apostólico ou coisa do tipo,enganando-se com ilusões.Diante de tantos fatos,fica até difícil entender o que é a unção de Deus ou o que a caracteriza,mas,quando guiamo-nos pela Palavra,não nos enganamos e podemos entender que a unção é caracterizada basicamente pela mudança de vida.
Nas narrativas do novo Testamento que tratam sobre o tema,fica fácil ver que quando houve um mover sobrenatural,logo houve mudanças nos envolvidos.Todos que receberam ou participaram de algum milagre ou avivamento,mudaram suas condutas que afrontavam a Deus e renderam-se à Sua vontade.Discípulos incrédulos tornam-se crentes,homens impiedosos são transformados em humildes servos de Cristo,perseguidores do Evangelho são transformados em perseguidos pela verdade de Cristo Jesus,este é o resultado da unção:transformação do indivíduo.
A verdadeira unção é aquela que conduz o indivíduo a uma vida de santidade e retidão a Deus.

21/12/2010

Nos conheceremos em outra vida?- parte 1

É comum nos perguntarmos se a possibilidade de outra encarnação é real.Isto ocorre porque muitos de nós acreditamos que uma vida é insuficiente para realizarmos todos os desejos de nosso coração.Pode ocorrer também porque muitos acreditam que precisamos de um aperfeiçoamento moral e espiritual contínuo,sendo assim,uma única encarnação é insuficiente para tão necessária evolução.Olhando pela ótica bíblica será possível ao homem reencarnar várias vezes?Há comprovação bíblica no pensamento das várias encarnações?

1-Após a morte o que ocorre?

Segundo a carta aos Hebreus,fica fácil percebermos que após a morte física,a alma é julgada de acordo com sua fé e conduta:"E,como aos homens está ordenado morrer uma única vez,vindo,depois disso,o juízo."(9.27).OU seja,o homem está ordenado a morrer uma única vez.
Havendo a morte física,chamada pela bíblia de primeira morte,há o desligamento da alma com o corpo e o consequente julgamento:"Todos vão para um lugar;todos são pó e todos ao pó tornarão."(Ec.3.20).Dessa forma,podemos observar que há uma determinação acerca daquilo que acontece com o homem após sua morte física,não havendo possibilidade de outra oportunidade de 'evolução espiritual'.

2-Jesus ressurgiu ou reencarnou?

Não é difícil ouvirmos,daqueles que acreditam na doutrina da reencarnação,principalmente dos kardecistas,que houve um erro de tradução nas bíblias da palavra ressurreição,que,segundo eles,deveria ser traduzida por reencarnação.

No Evangelho de João,no capítulo 20,a partir do verso 26,vemos Jesus já na pós morte.Naquela situação Jesus Cristo já havia ressuscitado,prova disso é que apresentou-se a seus discípulos e deu provas de que era ele mesmo,naquela ocasião vemos o momento em que Tomé teve a oportunidade de tocar nas chagas do mestre(v.27):"Disse a Tomé:Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos...".Naquela situação,para que não houvesse dúvida que Ele era de fato Jesus,convidou Tomé a tocar em suas chagas.com isso percebemos que Cristo não reencarnou coisa nenhuma!Na realidade,Ele coloca-se como continuo intercessor dos homens(Hb.7.25):" Portanto,pode também salvar perfeitamente os que por ele chegam a Deus,vivendo sempre para interceder por eles." Ora,aquele que intercede sempre não pode reencarnar,não é mesmo?

3-Reencarnação é uma maneira de evoluir?

Biblicamente não!Sendo pecado a única coisa que nos impede de ter uma vida evoluída em nosso carater moral,logicamente reencarnar não resolve o problema uma vez que a propensão ao pecado ainda estará em nós.A única forma de haver,em nós,evolução espiritual é nascer da água e do Espírito:"Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado;porque a sua semente permanece nele;e não pode pecar,porque é nascido de Deus."(1João 3.9-10).

Jesus evidenciou que ou discípulos estavam regenerados,limpos pelo poder da Palavra que Ele vinha ministrando a eles:"Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho dito."(João 15.3). Dessa forma,a única maneira de evoluir espiritualmente,no sentido de ter uma mudança moral e espiritual é render-se a Cristo e receber Suas Palavras.

18/12/2010

Somos como a Igreja de Éfeso?

"Tenho,porém,contra ti que deixaste a tua primeira caridade.Lembra-te pois,de onde caíste,e arrepende-te,e pratica as primeiras obras;quando não,brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teu castiçal,se não te arrependeres."
(Apocalipse 2.4-5)

A mensagem de Cristo às Igrejas do Apocalipse não são,como muitos pensam,uma mensagem para Igrejas que já ruíram com o tempo,trata-se de um grito de Jesus a todos nós a fim de que despertemos para aquilo que deve ser nosso foco enquanto forasteiros e peregrinos nesta terra.Em se tratando da mensagem trazida à Igreja de Éfeso,trazendo para nós mesmos,devemos analisar muito bem nossa situação para com Deus,será que,como os crentes de Éfeso, caímos e não praticamos as primeiras obras?Obras ofertadas a Cristo sem interesse, apenas por amarmos nosso Mestre, são constantes em nossa vida?

Menos de cem anos do sacrifício de Jesus,muitos crentes já desviavam-se da verdade para seguir as antigas filosofias que abraçavam,outros acreditavam em pseudo-evangelhos.Paulo quando escreve aos gálatas,revela um espanto assustador sobre aqueles que se diziam crentes em Jesus.Parecia que a simples mensagem redentora do Messias não era o bastante para assegurar a certeza da salvação em Cristo para aqueles que faziam parte daquela congregação.No capítulo 1 de Gálatas,percebemos que muitos abraçaram a mensagem evangélica e,contudo,se permitiram corromper por outros evangelhos;como disse o Apóstolo,ele se maravilhou daquela rapidez com que o povo creu em outra mensagem(v.6-7).

Menos de cem anos se passaram e muitos daqueles que viram Jesus curar,libertar e salvar,decidiram seguir outras idéias em detrimento do verdadeiro evangelho de Jesus. Tal situação reflete-se em muitos de nós que,abraçando uma idéia contraria ao ensino bíblico,aceita aquilo que é melhor para a carne.Obviamente que o Evangelho da cruz, do Calvário e Pentecoste é pouco aprazível para muitos,principalmente quando começamos a demonstrar em nós as marcas do Senhor Jesus em nosso corpo mortal, quando sentimos na pele um pouquinho do sacrifício de nosso Senhor,como Paulo(Gl.6.17).

Certamente que quando nos afastamos de Jesus,Deus não nos abandona,não desiste de nossa alma.Jeremias trouxe ao povo Israelita a revelação que Deus 'os apanhará;já não há uvas na vide,nem figos na figueira,e a folha caiu;e aquilo que lhes dei se irá deles.' (Jr.8.13).Esta mensagem de redenção,como a descrita em Apocalipse,é justamente a garantia de Cristo para nós todos como Igreja e corpo de Jesus para que vivamos deleitando-nos apenas em sua mensagem em nosso viver.Como para Éfeso, Cristo nos conclama a sair,a desarraigar de nós tudo aquilo que não condiz com a Sua mensagem.

14/12/2010

A Missão Docente e a sala de aula

Em meio a tantas e recorrentes percepções de que o professor é o agente transformador da sociedade,fica claro perceber também que,como agente de qualquer revolução,ele está sujeito a desafios tremendos.Aquele profissional que se preparou,se tornou alguém com o dom magnífico do ensino,uma vez que sai de sua fonte de inspiração(a faculdade),vê-se como alguém que não é tão ilustre quanto outros trabalhadores.Deparar-se com uma estrutura educacional falida não parece ser o ponto mais crítico em seu serviço como educador,tal problema torna-se pequeno ao perceber seus outros desafios para gerar ,no individuo(aluno),um ser pensante.
Salas super lotadas,em meio o calor escaldante do Rio de Janeiro,com um único ventilador, localizado no lado superior à lousa,torna o cenário mais assustador possível!Deparando-se com o primeiro dos grandes problemas em suas condições de trabalho,o terrível calor,fica difícil captar a atenção do aluno para o assunto mais interessante que seja.Podemos perceber que até mesmo para lecionar,há a necessidade de uma estrutura na sala de aula para que o aluno assimile ou esteja propenso a assimilar esta ou aquela disciplina.Em qualquer disciplina faz-se necessário um ambiente que tenha ligação com aquilo que está sendo tratado.Aquela sala que não tem ligação com o que está sendo tratado é justamente o que desvia o foco do aluno,em muitos casos.
Ter um ambiente favorável é indispensável na transmissão do conhecimento pois já condiciona a mente do individuo a absorver o tema que está sendo tratado.Todo aquele ambiente,apontando para uma mesma questão facilita a compreensão do aluno,bem como daquele que estará transmitindo o conhecimento,pois,haverá uma interação entre o aluno,o tema e o professor. Essa interação é que não tem se manifestado em nossas salas de aula.Aquilo com que o aluno tem interagido é justamente aquilo que é o oposto do sistema de aprendizado,com um ambiente que, literalmente,empobrece o saber.
Diante deste desafio apontado,fica fácil perceber que caberá ao professor,a missão de preparar seu ambiente de trabalho.Moldá-lo de acordo com as disciplinas que serão tratadas será papel do nosso nobre docente,o qual terá de desprezar todas as barreiras na educação.Fazendo isto, cumprirá parte de sua imutável missão.

02/12/2010

A Oração e a Vontade de Deus

Como bem sabemos,o Deus a quem servimos é SENHOR e,portanto,soberano sobre tudo,inclusive nossas vontades e desejos que julgamos ser benéficos a nós.Ter a certeza de que Deus responderá nossas orações não deve ser entendido por nós como a garantia que o Senhor concretizará aquilo que desejamos.

Texto Bíblico:João 14.13-17;15.17;1João 5.14-15
Pelo texto,percebemos que o ato de Deus responder nossas orações de forma positiva está intimamente relacionado ao fato de guardarmos os mandamentos.O clamor dirigido a Deus terá como característica básica o mesmo pensamento de Deus,ou seja,nossas petições ,por estarem de acordo com as Escrituras,terão em sua essência,a vontade de Deus,basta observarmos as Palavras de Cristo:'e eu rogarei ao Pai que lhes mande outro consolador...' ou seja,por estarmos guiados pela Palavra,teremos nossos pedidos respondidos por Ele.
1-A ORAÇÃO E A VONTADE DE DEUS:
É indispensável ao suplicante orar segundo a Palavra.Devemos nas orações orar segundo o conhecimento de quem é o nosso Deus.
Tão grande é a importância de se conhecer ao Deus que servimos,para uma oração eficaz, que Paulo revela que a oração eficaz é aquela que é gerada pelo Espírito Santo (Rm.8.27).Como forma de mostrar-nos que o ato de ter comunhão com Deus requer exigências irrevogaveis, Deus nos promete que o Espírito viria e conduziria nossas vidas a fim de que o sirvamos com graça e unção(Ez.36.27).
Quando desconhecemos a natureza e a essência de Deus,acabamos pedindo-lhe absurdos,como no caso de Tiago e João que,acreditando ser da vontade de Jesus destruir o povo,pede que caia fogo e consuma os samaritanos(Lc.9.54-56).Logo são repreendidos,embora suas intenções fossem aparentemente boas.
2-ORAÇÕES NÃO RESPONDIDAS POR DEUS:
Pela bíblia,observamos diversos casos que Deus respondeu de forma negativa à oração.Eis alguns motivos:
  • Orações egoístas (Tg.4.3):Buscar ter suas orações respondidas apenas por seus méritos ou para atrair aquilo que satisfará sua carne é um fator que traz a rejeição divina (Jo.7.18);
  • Orações por posição social (Mt.20.17-28):A mãe dos filhos de Zebedeu (Tiago e João),pede a Jesus uma posição especial ao lado dele para seus filhos;
  • Orações hipocritas(Mt.6.5-6):Jesus também demonstrou que a oração,por ser uma suplica da alma a Deus,não pode ser mascarada,deve refletir o que somos,reconhecendo falhas e erros diante dele(Lc.18.9-14);
  • Orações que afetam a santidade de Deus(Jr.7.16-20):Deus responde de forma negativa a Jeremias pois caso ele respondesse naquilo que o profeta estava pedindo isso traria a mácula à santidade de Deus - que é seu maior atributo.

3-ORAÇÕES ATENDIDAS POR DEUS:

  • Salomão -Habilitação para o serviço e excelência que glorifica a Deus (2Cr.1.7-10):A súplica que Salomão derramou no altar teve como objetivo pedir a habilidade dos céus para guiar o povo eleito,colocava-o como mordomo de Deus (1Rs.3.9).Atraves da excelência que havia na vida dele,o nome do Senhor foi glorificado(1Rs.10.1);
  • Elias -Poder que gera temor (1Rs.18.36-39):Havia um grande embate entre os filhos de Israel acerca de quem era o Deus verdadeiro,através da oração de Elias,pedindo o poder divino,tal dúvida foi derrotada dando lugar a um santo temor no povo(v.39);
  • Davi -A oração que traz remissão(Sl.51.1-17):Como intimo de Deus,Davi sabia os caminhos que deveria tomar para ser aceito e recebido por Deus.Aquela oração,que é modelo de oração que Deus procura,foi prontamente respondida pelo SENHOR (v.17).

Conclusão:

A única forma de sermos aceitos por Deus em nossas orações é abrirmos total espaço para que Deus conduza-nos em sua vontade,ou seja,menos de nossas próprias vontades e mais daquilo que Deus quer para nós e de nós.

Compartilhe!