30/11/2010

Comemorações do Centenário Assembleiano

Membros da Assembleia de Deus comemoraram, em 19/11,sexta-feira, o centenário da chegada dos pastores Daniel Berg e Gunnar Vingren, fundadores da Igreja. Segundo a história, os dois pastores vieram da Suécia em 1910, e aportaram em Belém no dia 19 de novembro do mesmo ano.
No dia 11 de junho de 1911, os pastores fundaram a Assembleia de Deus, que se tornou uma das maiores instituições religiosas do mundo. Hoje, são cerca de 53 milhões de fiéis espalhados em 162 países. Para celebrar os seus 100 anos de existência, a Assembleia de Deus tem realizado diversas atividades que contam um pouco de sua trajetória.
O encerramento da festividade ocorrerá nos dias 16, 17 e 18 de junho, nas novas instalações da Igreja, em Belém. A Igreja também projetou algumas metas para o seu centenário, entre elas a realização de 10 mil batizados, a construção de mil núcleos missionários, 100 novos templos e a doação de500 toneladas de alimentos.
No evento, até as condições do tempo estavam similares ao registrado um século atrás. “No dia em que eles chegaram a Belém, estava ventando muito e a maré estava jogando bastante”, afirmou o pastor Ronaldo Barata.Durante a celebração, um barco saiu do trapiche do Complexo Ver-o-Rio, com vários convidados e atores, que encenavam os dois pastores e outros personagens da época, todos devidamente vestidos à caráter. Por volta das 18h, a embarcação se aproximou da escadinha da Estação das Docas.
Os atores entraram em um barco menor e foram transportados até o cais do porto, onde uma multidão de evangélicos já os aguardava. O pastor Ronaldo Barata afirma que a comemoração é uma forma de mostrar às pessoas como aconteceu a chegada dos pastores suecos a Belém, o que, meses depois, culminou na fundação da Assembleia de Deus.
“Foi uma ideia muito boa e muito bem aceita. Somos uma igreja genuinamente paraense. Após a criação, mudaram muitos poderes e paradigmas. A Assembleia de Deus foi fundada pela fé, e agora estamos caminhando para o nosso centenário”.

Matéria Original de Diário do Pará em:

19/11/2010

A difícil missão do educador

A questão da educação tem sido foco de diversas discussões por todo o Brasil,sem contudo,alcançar objetivos significativos.Entre o saber(a cidadania,a cultura,etc.)e o aluno,está o professor.Muito mais que passar regras ortográficas;quem venceu a segunda guerra;qual a cor do cavalo branco de Napoleão preto;etc. enfim,está o fato de transformar o agente receptor-o aluno-em um ser pensante e crítico-um cidadão de fato e de verdade.
Em um país onde 40% dos alunos de 15 a 17 anos saem da escola por falta de motivação(dados da F.G.V.),é óbvio que os envolvidos diretamente(o aluno,a família e o professor)tem culpa por infelizes índices.Entendamos que 40% saem por falta de motivação,ou seja, o aluno deixa o ambiente escolar tão somente porque não recebe motivos pelos quais ele deva estar em tal ambiente.Não faz sentido para o aluno estar em um ambiente educacional onde muitos docentes não acreditam no potencial individual do aluno,não acreditam que ele será 'alguém' na vida.Associado à desmotivação por parte do professor,está muitas vezes,a falta de motivação da família,que por vezes,vê aquele jovem como fruto de problemas,alguém que não se interessa pela escola.Esquecem-se todos que o aluno não gosta da escola porque ninguém mostra os benefícios que a escola produz na vida do aluno.
Tendo o docente mais conhecimento-em tese-que o aluno e a família do aluno,cabe a ele o dever maior,que é transformar o aluno em um cidadão.Lembremos que um cidadão é aquele que tem o direito de participar ativamente dos Direitos Civis,Políticos e Sociais na sociedade onde o cidadão está inserido.E,então,nessa história toda,só o professor tem em suas mãos a possibilidade de passar adiante tais conceitos aos alunos e movê-los de um modo onde se posicionem desta forma(i.e. sendo cidadãos).
Mesmo podendo transformar vidas através da educação,muitos deles não querem justamente porque eles mesmos não são motivados.Formar um cidadão é mais caro do que o atual professor recebe para lecionar,então podemos concluir que tudo aquilo que vemos em relação às aulas de hoje são fruto daquilo que o Estado se dispõe a oferecer ao professor,logo,se o Estado almejasse resultados melhores,pagaria para ver tal coisa!
Todavia,é opção do professor ceder ou não a estas questões desfavoráveis.Todo e qualquer professor se alegra em saber que um de seus alunos é alguém que exerce funções reconhecidas,em outras palavras,que aquele aluno é um cidadão,no sentido pleno da palavra,pois compreende e assegura todas as três dimensões da cidadania,citadas anteriormente.
A missão do docente é uma dasmais preciosas e indispensável à sociedade.Que nossos docentes não vejam com descaso a função deles,pois só através deles a sociedade viverá uma real mudança em todas as áreas.Aceitemos com gozo a função de transformar a história através da educação.

95 Perguntas e respostas sobre Escatologia (parte 1):



Por Pr. Geziel Nunes Gomes
1. É possível saber o dia da Segunda Vinda de Cristo?
Absolutamente não. Jesus disse que ninguém sabe. Mt 24.36.
2. Mas Jesus disse que nem o Filho sabia. Como podemos entender isto?
Quando Jesus declarou NEM O FILHO SABE Ele o fez para mostrar Sua perfeita humanidade. Para ser homem perfeito, Jesus teve de abrir mão temporariamente de Seus atributos ONI. Logo depois da Sua Ressurreição Ele retomou esses atributos. Desde então, ele sabe com exatidão o tempo de Sua volta.
3. Existe algum versículo que que fale simultâneamente sobre as duas vindas de Cristo a este mundo?
Sim. Um exemplo clássico é Hebreus 9.27.
4. De onde vem a palavra MILÊNIO?
Esta palavra se origina de dois vocábulos latinos mille (mil) e annum (ano). Ela significa literalmente um período de mil anos.
5. No período milenial, qual será a situação da sociedade?
O quinto nome ou título de Jesus em Is 9.6 é: PRÍNCIPE DA PAZ. No período milenial o Mundo experimentará o governo de Jesus, cuja principal característica será a paz. Haverá longevidade e a terra conhecerá a santidade e sossegará completamente. Leia Is 35:5,6,8, Zc 14.20,21
6. Qual o principal trabalho de Jesus no Céu, atualmente?
O de Sumo Sacerdote, Hb 4.14; 10.12,13; 9.26;
7. Que expressões bíblicas podem ser interpretadas como sinônimas do MILÊNIO?
O Milênio será a plenitude do reino dos céus na terra, Mt 5.10; Será a regeneração em sentido final, Mt 19.28; será o tempo da restauração de todas as coisas, At 3.19. será o mundo do futuro, Hb 2.5.
8. Qual será o próximo grande acontecimento para o Povo de Deus na Terra?
Sem dúvida alguma será o ARREBATAMENTO.
9. Para a Igreja, que acontecimento se seguirá ao Arrebatamento?
O Tribunal de Cristo.
10. É realmente bíblica a doutrina do Tribunal de Cristo?
Todos os crentes em Jesus devem estar conscientes de que algum dia, após o Arrebatamento da Igreja, o Senhor Jesus Se reunirá com a Igreja a fim de promover o que as Escrituras chamam de TRIBUNAL DE CRISTO: um encontro para julgamento das nossas obras, praticadas aqui na Terra, e a conseqüente entrega dos galardões.
Parte 2:
11. Qual a palavra grega usada por Paulo quando se referiu ao Tribunal de Cristo? BEMA.
12. Alguém será condenado no Tribunal de Cristo?
Não, absolutamente. Será um Tribunal para recompensa.
13. O Tribunal de Cristo será para recebermos a recompensa de nossa salvação?
Nosso direito de entrar no Céu foi obtido mediante o derramamento do sangue de Jesus na cruz do Calvário. Nosso galardão será alcançado mediante o resultado de nosso trabalho. A salvação é pela fé, Ef 2.8. O galardão, pelas obras, Ap 22.10.
14. O Tribunal de Cristo será a mesma coisa que o Grande Trono Branco?
Não devemos confundir o Tribunal de Cristo com o Grande Trono Branco. Este será para os ionconversos. Aquele, para os salvos. Este será depois do Milênio, aquele será após o Arrebatamento da Igreja.Em ambos o Juiz será Jesus, porque ele foi constituído pelo Pai Juiz dos vivos e dos mortos.
15. Quantos livros do AT contém essencialmente mensagens proféticas?
17.
16. Qual o significado da profecia de Balaão – um cetro subirá de Israel - ?
Primeiramente se cumpriu em Davi e de forma final, em Jesus.
17. Quais os principais textos que falam do ARREBATAMENTO da Igreja?
I Co 15.51 e I Ts 4.16-18. Mas nos Evangelhos e em Isaias também existem referências expressivas.
18. A trombeta de I Co 15.52 é a mesma sétima trombeta do Apocalipse?
Certamente, não. Paulo fala da trombeta do arrebatamento, relacionada com a glória da Igreja. João se refere a uma trombeta de juízo, destinado aos ímpios.
19. Qual o homem nas Escrituras que emprestou o seu nome para Jesus?
Davi. Embora Jesus seja chamado por Paulo de último Adão, na verdade Ele é chamado de "meu servo Davi": Ez 37.24; Is 55.3,4; Jr 30.9; Os 3.5.
20. A Bíblia relaciona a volta de Jesus com um "piscar de olhos". Quanto tempo dura um piscar de olhos?
Segundo os engenheiros da GE, demora onze centésimos de segundo.
21. Algum tempo os judeus pregarão o Evangelho?
Alguns eruditos crêem que durante o período da Grande Tribulação 144.000 judeus andarão por várias partes do mundo pregando o Evangelho do reino, Ap 7.4-8; Mateus 24:14.
22. Qual será a condição dos crentes durante o período milenial?
Nós seremos naquela época iguais aos anjos, hoje. E faremos o trabalho que eles atualmente fazem, de assessoria espiritual a Jesus.
23. Onde está escrito que Jesus um dia reinará na casa de Jacó?
Em Lc 1.32,33: "O Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai. E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim".
24. Temos o direito de esperar algum grande Avivamento antes do Arrebatamento da Igreja?
Certamente, sim. Primeiro, porque o profeta Joel e o apóstolo Pedro se referiram ao derramamento do Espírito Santo nos últimos dias. Também porque a Igreja na época do Arrebatamento deverá ser muito mais poderosa que em qualquer época da História. E, finalmente, a Bíblia declara que enquanto houver a Laodicéia, também haverá a de Filadélfia.
25. Que acontecerá com as mães grávidas no dia do Arrebatamento?
Muitos temem que será uma tortura para elas, por causa da profecia de Mt 24. Aquela profecia ("ai das grávidas") já teve seu cumprimento. Jesus referia-se às mulheres que foram mortalmente feridas pelos soldados romanos, que sob a ordem do general Tito as esquartejavam, quando da destruição de Jerusalém no ano 70 d.C., certamente as mulheres crentes grávidas que forem achadas fiéias subirão com seus respectivos fetos. Deus nunca defendeu o aborto. Quem sabe naquele dia acontecerá a aplicação final das palavras de Jesus: "Deixai vir a Mim as criancinhas...". Lc 18.6. Além disto, leia cuidadosamente Rm 5.19
Extraído do blog da minha Igreja: Blog da Assembléia de Deus do Méier

Compartilhe!