20/02/2011

Ele vos Batizará com Espírito Santo e com Fogo

Mateus 3.11
"E eu,na verdade,vos batizo com água,para o arrependimento;mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu;não sou digno de levar as suas sandálias;ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo."
Muitos são aqueles que,ao lerem o texto acima,criam indagações sem limites acerca de uma promessa que,em seu íntimo,revela algo muito mais relevante.Neste discurso do profeta João Batista,a junção entre os temas Espírito Santo e Arrependimento é tida como fundamental para uma vida de comunhão com Deus e benefícios incalculáveis a nós.O ponto fundamental sobre este maravilhoso texto é apontar a preocupação dos profetas,apóstolos e do Mestre,Cristo,em mostrar a pessoa do Espírito Santo como sendo um agente indispensável em nosso ser.
Falar do Espírito Santo não deve ser entendido como uma caracteristica deste ou daquele segmento evangélico,mas,uma parte significativa da Palavra que deve nortear nosso pensamento cristão.Repetidas vezes Cristo apontava para a necessidade de sermos visitados pelo Espírito, dizendo que o Espírito glorifica a Cristo quando atua em nosso ser(Jo.16.14).Essa glorificação se dá justamente porque o Espírito ministra em nós exatamente aquilo que Cristo pregou,ensinou e nos passou enquanto esteve na Galiléia e arredores.A promessa de que o Espírito glorifica a Cristo é real pois também nos conduz a uma vida vitoriosa e de conduta irrepreensível na presença Dele(Jo.16.13).
Em suma:A presença do Espírito em nós deve ser constante e avivada a cada dia,não apenas com dons ou coisa do tipo,mas,de forma que nos leve a nos tornar semelhantes a Cristo,nosso Mestre!

13/02/2011

O Livro de Atos e os Evangelhos(Parte 1)

Quando mencionamos o livro de Atos dos Apóstolos é muito fácil sermos envolvidos por um sentimento de profunda certeza de que Deus é poderoso para realizar aquilo que pedimos e pensamos e até além disso.O livro é o mais singular dos demais pois demonstra continuidade das realizações do Cristo pós ressurreição,a revelação de Deus não mais no Filho,mas,sim,no Espírito Santo,como sendo aquele que dinamiza o corpo de Cristo estabelecido como Igreja Apostólica.Falando de continuidade daquilo que Jesus realizou,a relação entre os Evangelhos e o conteúdo de Atos é incontestável justamente porque boa parte daquilo que Jesus ministrou tem como ponto de encontro o Livro de Atos dos Apóstolos.
1-A MENSAGEM COMUM ENTRE ELES:
A mensagem evangélica é muito bem definida nas mensagens de Cristo e envolve: arrependimento,poder do Espírito,regeneração,comunhão e seriedade na vida cristã. Esses aspectos doutrinais constituem a espinha dorsal de qualquer mover genuinamente apostólico.Viver segundo estes preceitos é a garantia que os atos nos seguirão como forma de confirmar nossa fé em Cristo.
(A)Arrependimento,o que move o Espírito em nosso favor:
Logo no primeiro discurso público realizado por Pedro,o tema do arrependimento é o que vem a ser a base para a plenitude do Espírito.Em Atos 2.37-40,Pedro não hesitou em assinalar qual era a condição básica para o recebimento de vida pelo Espírito,disse ousadamente que mesmo que a promessa feita por Deus a nós não cai por terra,o único fator que pode impedir que esse bem chegue a nós é a ausencia de arrependimento pelos pecados cometidos(vv.38-39).
Já no Evangelho de Lucas,ou o primeiro tratado,vemos desta vez um profeta clamando contra uma geração incrédula e não espiritual.No cap.3,sentimos apenas uma demonstração daquilo que o homem de Deus,João Batista,anunciava pelos desertos e vilas da amada Israel e arredores.O tom incisivo afirmando que a 'raça de víboras' seria(será) alvo da ira de Deus era equilibrado com uma mensagem de redenção trazendo a porta da graça:o arrependimento(Lc.3.7-8).
(B)Poder do Espírito,a marca de uma Igreja Apostólica:
Tratar deste tema parece por demais direcionado aos pentecostais,mas,não é bem assim.Em todos os Evangelhos é mencionado a necessidade da Igreja de revestimento capaz de nos habilitar para uma vida vitoriosa em Cristo.Jesus quando esteve com os discípulos era fácil para estes manterem comunhão com o Pai,quando os discípulos dormiram enquanto o mestre orava,lá ele foi acordá-los,quando vinha a tempestade Cristo calmava o vento e as ondas,nas interrogações dos mais cultos religiosos Cristo era quem dava as respostas.O ensino fundamental dos discípulos era ali naquele momento,apenas aprendendo com o Mestre de Israel.Não era menos importante um revestimento após a morte de Jesus,tamanha era a importância que Jesus disse em João 14.18:"Não vos deixarei órfãos;voltarei para vós.".
Quando Lucas escreve sua carta,ao final ele faz questão de notificar as palavras de Jesus sobre o Espírito(Lc.24.49) como forma de demonstrar que a presença do Espírito Santo é o fator determinante para a vitória sobre qualquer obstáculo que a Igreja possa alcançar.Percebemos que logo que houve o derramar do Espírito,o movimento que ocorreu em seguida foi totalmente voltado para a edificação do corpo e para a glória de Deus(ver Atos 2).
(C)A seriedade na fé-ser crente de verdade:
Explorando os textos sagrados chegamos a uma fato bem conhecido entre muitos,a morte do Ananias e Safira em Atos 5.A Igreja foi crescendo,alargando suas estacas e alguns problemas surgiram e tinham de ser reparados.Uma questão envolvendo 'sonegação de ofertas' foi revelada pelo Espírito e aquele casal pereceu pela desobediencia ou porque queria exercer a fé cristã de maneira qualquer.Toda aquela situação poderia ser evitada se tão somente aqueles dois assumissem o compromisso de forma séria sem ocultar,ou querer ocultar algo de Deus,pois,agindo assim,o juízo seria iminente,como foi.
O mesmo ocorre em Mc.11.15-18,quando o Templo havia sido profanado.A santidade daquele local de adoração havia sido maculada e Cristo exerceu sua ira expulsando aqueles comerciantes.Nos dois casos podemos perceber a atitude divina interferindo de forma a não corromper ou comprometer a causa de Deus.No primeiro caso vemos o Espírito,aquele que viria nos direcionar,agindo e sentenciando o casal,no segundo,vemos o próprio Cristo arrancando da casa de Deus a mancha de pecado e comercio.

***

07/02/2011

Novos Evangélicos?

Há algum tempo foi publicada,em uma grande revista,uma matéria,que tinha como propósito primordial traçar um perfil dos evangélicos no Brasil.Valendo-se da 'neutralidade nas informações',o autor demonstra o infeliz rumo,em sua opinião,das instituições evangélicas em atuação no País.O ponto central,porem,deve ser notado como uma maneira do mundo de querer ditar como a Igreja de Cristo deve ser.Mundanos querendo ensinar o Povo De Deus andar no Caminho santo do SENHOR.
Dados acerca do glorioso crescimento evangélico nas décadas de 60 a 80,pelo Movimento Pentecostal,onde é enfatizado o poder e a dependência do Espírito Santo,é tido como ultrapassado e rígido demais e dá lugar a um 'evangelho mais fácil',pregado pelos neopentecostais de 80 em diante.Dispensando o poder do Espírito,muitos são os que crêem que esse crescimento foi apenas por meio da comunicação em veículos como TV e radio,além de uma palavra atrativa,pregada por líderes como Macedo, Hernandes, R.R.Soares e demais.Crescimento que sempre foi foco de dúvidas por parte dos mais conservadores (como eu), que se questionavam se era crescimento ou inchaço. Crescimento quantitativo ou qualitativo?
Podemos concordar com os autores na inevitável comparação entre a Igreja e as demais instituições-quando estas se tornam equivalentes.Bancos,escolas,poder público,não há muitas diferenças quando comparamos tais grupos,justamente pelo fato de haver um ponto comum entre todos eles.A única diferença é a concedida pela igreja evangélica atual:a possibilidade de viver uma vida segundo seus próprios intuitos e,ao mesmo tempo, ser crente em Jesus,mesmo que para isso viva uma vida de pecado e erros constantes.A 'rigidez' do pentecostalismo é substituída pela ideia que a fidelidade nos dízimos e ofertas superam a necessidade de um carater conforme o de Cristo.Novos evangélicos que assumem novas ideias,que visam agradar mais a suas próprias vontades é o que temos visto.
Por outro lado,muitos são os partidários da ideia que devemos apenas ser sal sem salgar,ter nossa fé como algo tão pessoal,que deva ser uma ideia filosófica e não fonte de salvação.Muitos tem se escondido em cavernas crendo que a fé proposta por Cristo deva apenas ser do individuo e não propagada por este.Dois lados que são apontados demonstram que muitos tem sido afastados do verdadeiro motivo do evangelho,que é salvação,alguns tem buscado ser filósofos com manto de religiosos,outro tem usado a religião para seus próprios deleites.Esse é o perfil traçado pelos autores,um retrato triste e abatido,raquítico e deficiente da Igreja no Brasil.
O texto da Revista(Época edição de Agosto 2010),não é de todo um equivoco,mas,em se tratando de uma análise da Igreja de Jesus Cristo,devemos ter cuidado pois não devemos desprezar o fator espiritual que a Igreja cumpre em sua jornada de fé.Verdade é que muitos crentes tem entrado por um evangelho desconhecido,estranho,à Palavra de Cristo,porem, a Reforma que devemos realizar não é a administrativa e dogmática,como proposto pelos autores e pelos pesquisados.A Reforma deve ser a defendida por Lutero,Finney,Jonnathan Edwards...a reforma de nossa alma e espírito como Igreja que somos!

02/02/2011

Batista Completam 140 anos no Brasil

Certamente que ao falarmos de Igreja Evangelica não podemos deixar de citar e,com muito carinho e orgulho,nossos irmãos batistas.Todos conhecemos o trabalho,e disposição na excelencia do serviço que os batistas sempre realizaram de forma muito cuidadosa.O zelo pelas Escrituras foi e é,sem dúvida,a marca dos Batistas Brasileiros.O ano de 2011 é muito especial para os batistas e,também,para nós todos como crentes, pois este ano é comemorado 140 anos de atividades batistas no Brasil.O evento que lembrará e marcará este momento é um escontro em Santa Bárbara D´Oeste,em São Paulo,em setembro.Ao lado temos a Capela do Campo,no Cemiterio do Campo,em Sta.Bárbara.
A história Batista no Brasil tem seu início nos idos de 1870,em Sta.Bárbara D´Oeste, iniciado pelo casal missionario Willian Buck Bagby e Anne Luther Bagby, os pioneiros, vindos da América do Norte,foram muito bem sucedidos em seu ministeri juntamente com auxiliares e outros missionarios,alcançando ao cabo de 25 anos, cerca de 83 igrejas e algo em torno de 4200 membros.

William Buck Bagby-Pioneiro Batista em solo Brasileiro

O trabalho Batista prosperou e hoje há templos espalhados pelo Brasil e exportamos missionarios.Tudo isso pela confiança de que as terras brasileiras produziriam frutos de salvação.Hoje,são 400 anos de Batistas no mundo e 140 de Batistas no Brasil,para glória de Deus!



Parabéns a todos os Batistas,nossos irmãos!







Ads


Compartilhe!