30/03/2012

Carta do Pastor Yousef Nadarkhani

Escrita em Janeiro de 2011,logo depois de receber o veredicto por escrito confirmando a sentença de morte.O pastor permanece em Rasht,no Irã,sob a ameaça da execução,que pode acontecer a qualquer momento.A carta foi divulgada pelo site da Missão Portas Abertas:

"Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”.Portanto, tambem nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos foi proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Hebreus 12:1-2.Quando alguém compreende a revelação da verdade, essa pessoa estará disposta a compartilhá-la com outras pessoas e com as gerações futuras. Somos gratos às pessoas que, no passado, lutaram pela Verdade, que nos permitem ter acesso a esta gloriosa revelação de Jesus Cristo. Esses crentes entenderam a riqueza e a beleza da revelação, e estavam prontos para lutar a fim de passar adiante o fruto da revelação.Como podemos dar frutos semelhantes para a vida eterna? Depende esolhas que fizermos. Primeiro temos que fechar os ouvidos para a voz das trevas, como está escrito no salmo primeiro: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Salmo 1:1.A segunda coisa é abrir os nossos ouvidos à voz do Espírito falando através da Palavra de Deus, como está escrito: Mas o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmo 1:2.O fruto da  comunhão com o Senhor através da Sua Palavra Vivificante é o que garante a estabilidade nesta vida e impacta a vida de outros gerando frutos eternos, como dizem as Escrituras: E ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Salmo 01:03."Um passo de fé"Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido. Se queremos ser como Ele, precisamos dar um passo de fé, como Pedro. Quando Pedro viu o seu Senhor andando sobre o mar furioso, ele pediu para ir ao encontro de Jesus sobre as águas. Então Jesus disse: "Vem!".Todos quanto escolheram seguir o Senhor, de alguma forma ouviram antes uma ordem D’ele, dizendo: "Vem!" Uma ordem que implica um passo de fé. Como é evidente nas Escrituras, aquilo que somos capazes de ver não é fé. A fé é bíblicamente definida como: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem."Temos que dar um passo de fé "apesar das dificuldades" ", a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus. Pedro não experimentou a possibilidade de andar sobre as águas porque ele simplesmente decidiu abandonar o barco, mas por causa da Palavra, da Ordem do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que "deveremos passar por dificuldades" e desonra por causa do Seu Nome. A nossa fé não será genuina se ignorarmos estas palavras, se não manifestarmos a paciência do Senhor em nossos sofrimentos. Qualquer um que ignora-las será envergonhado naquele dia.É bom lembrar que muitas vezes o passo de fé nos coloca diante de algumas dificuldades. Assim como a Palavra levou os filhos de Israel a sair do Egito e os colocou diante de um obstaculo chamado Mar Vermelho. Essas  dificuldade se colocam entre as promessas de Deus e cumprimento delas e servem para desafiar e fortalecer a nossa fé. Os crentes devem aceitar esses desafios como uma parte de sua caminhada espiritual. O Filho foi desafiado no Calvário, no caminho mais difícil, como está escrito nas Escrituras: "Durante os dias de vuda na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão; Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu ". Hebreus 5:7-8.O clamor "Eli, Eli, lamá sabactâni?" É suficiente para expressar os sofrimentos de nosso Senhor no Calvário. Por trás desse pedido de socorro, podemos identificar a grande fé que o levou a aceitar a vontade do Pai. Sim, Ele sabia que Deus não permitiria que "seu Santo sofresse decomposição”, e que, em três dias, ele ressuscitaria  dentre os mortos. Além do poder da morte, o Senhor enxergou o poder da ressurreição vitoriosa.Eu não preciso escrever mais nada sobre a base da fé. Lembremo-nos que indenpendente de momentos bons ou ruins, apenas três coisas permanecem: a Fé, a Esperança e o Amor. É importante para os cristãos se certificarem que tipo de fé, esperança e amor permanecerão. Somente o que recebemos de acordo com a Palavra permanecerá para sempre. Eu quero encoraja-lo a viver de forma digna do chamado da Santa Palavra. Permitam irmãos, vocês que são herdeiros da glória de Cristo, serem exemplos para outros, a fim de ser um testemunho do poder de Cristo para o mundo.Peço-lhes que vivam segundo a Palavra de Deus, a fim de rejeitar as ações das trevas que geram dúvidas em seus corações. A verdadeira vitória que elimina as dúvidas, vem pelo ouvir a Palavra de Deus com fé.Somente uma igreja baseada nos ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo subexistirá, longe do auxilio e da proteção da Palavra de Deus o devorador o destrurá.“Vamos dar um Testemunho Santo. "Seu irmão em Cristo,Youcef Nadarkhani

28/03/2012

Círculo de Oração da Assembléia de Deus completa 70 anos

Irmã Albertina Bezerra Barreto-Pioneira Assembleiana

Uma das mais importantes marcas das ADs no Brasil,completou,no último dia 06 de Março de 2012 setenta anos de fundação.O 'Círculo de Oração',da maneira como conhecemos e realizamos nas Assembléias de Deus do Brasil,que são realizadas pelo menos uma vez na semana pelas mulheres de Deus geralmente das 8h da manhã às 16h,surgiu em Recife(PE) em 06 de Março de 1942.

As reuniões de oração nas ADs já eram realizadas desde sua fundação no Pará,mas,  o formato e o nome que conhecemos se deve por iniciativa da pioneira Irmã Albertina Bezerra Barreto que,ao ver sua filha Zuleide enferma e desenganada pelos médicos,convocou as irmãs da Congregação do bairro Casa Amarela a fim de orarem por sua filha.Diante da convocação feita às mulheres da Igreja,sete foram aquelas que tomaram posição e decidiram se unir na mesma fé de Albertina.A campanha ocorreu com as irmãs e logo veio uma direção dos céus,através de uma profecia:" Esta enfermidade não é para a morte,mas para a glória do meu nome.Fui eu quem gerou essa criança para que,por meio dela,fosse aberto esse trabalho". A Campanha continuou e Zuleide,a criança desenganada pelos médicos,que não andava,nem falava e que,segundo os médicos viveria apenas oito anos,tornou-se a marca daquilo que seria o Círculo de Orações da AD,ela cresceu,andou,falou e viveu até os 49 anos,tornando-se a evidência de que o ministério fundado por sua mãe tinha um envio divino para as respostas para o impossível através da oração.

Desde a Campanha realizada pelas irmãs de Recife,os Círculos de Oração nunca mais cessaram e se expandiram a todas as ADs do Brasil sendo realizados nos Cultos de Oração pela semana liderados pelas irmãs das Igrejas e Congregações locais,dessa forma,cada irmã do Círculo sabe as necessidades da Igreja e,assim, junta-se na semana num culto específico para a oração acerca destas questões. Não é preciso dizer quais os resultados,são os mesmos vivenciados pela pioneira Albertina.

Quanto ao nome "Círculo de Oração",se deve a um folheto que dizia que a oração era como um círculo nos céus,Albertina explica:
" Quando estávamos orando,lembrei-me da mensagem e disse:- Vamos circular os céus com as nossas orações".

O trabalho cresceu,tornou-se marca da Igreja e,só na grande Recife,são quase mil Círculos de Oração.

Fonte(s):CPADnews
              Jornal Mensageiro da Paz Mar/2012 p.19

26/03/2012

Sociedade Bíblica do Brasil recebe críticas pela Bíblia Apostólica

A Bíblia Apostólica,que foi elaborada pela Sociedade Bíblica e comentada pelo apóstolo Estevam Hernandes,foi lançada dia 24 de Março,e já acarreta questionamentos e críticas de muitos crentes à SBB. Nem tanto pelo conteúdo abordado, mas, principalmente pela aliança feita entre a Sociedade e o apóstolo, que, não podemos esquecer, foi preso por entrar ilegalmente com dinheiro nos EUA,e ainda possui processos e mais processos pendurados,é que a SBB vem sendo duramente criticada pelos evangélicos,que questionam o fato desta ter a coragem de manter uma aliança com aquela que é considerada uma organização criminosa.

Sobre a Bíblia Apostólica,ela possui anotações de Estevam,nas quais são baseadas as crenças das igrejas apostólicas.Ela têm o prefácio de apóstolo Renê Terra Nova, que é alguém considerado um herege por muitos crentes.Pois é,esta bíblia é com certeza a mais esperada novidade da Renascer em Cristo,que vem com força total na tentativa de restabelecer após todas denúncias contra a liderança da igreja,que renderam afastamentos,como do bispo Zé Bruno,e outros bispos e pastores,a saída de Marcelo Aguiar,que possuía uma grande caminhada na Renascer e era tido como um dos homens de fé da denominação e,a mais inesperada do jogador Kaká e sua esposa Carol Celico.Não bastasse todas estas perdas,membros insatisfeitos e pastores insatisfeitos com a liderança do casal pedem seu afastamento e uma auditoria nas contas da Igreja Renascer.Já a  bíblia tão esperada pretende render muitos frutos,tendo uma tiragem inicial de 10 mil exemplares,o que garantirá ao apóstolo,segundo noticiado no site Renascer Prime,200 mil reais, caso alcance a venda de todos exemplares.

Nessa tentativa de reerguer,já em 2011 foram abertos novos Templos pelo Brasil e fora,foi lançada a bíblia da Mulher de bem com a Vida,da bpa. Sônia,entre outros eventos e aquisições por parte da igreja,na liderança do casal Hernandes.

17/03/2012

Escravos de um evangelho humano

Hoje é fácil observar pessoas religiosas que, desprezando a simplicidade da mensagem do Mestre, carregam para si ordenanças e mandamentos,  posturas e idéias que são opostas ao ensino de Cristo e apostólico. Religiosos das mais diversas denominações que desconhecem a abrangência da promessa de Jesus, que é eficaz para quebrar todo o jugo, seja uma opressão imposta pela sociedade ou algo gerado pela religião. Cristo quebrou e aniquilou completamente a vigilância a ordenanças e mandamentos inúteis que espiritualmente não tem valor nenhum.

Absorvendo doutrinas de demônios

É fácil percebermos crentes bem intencionados,que buscam a comunhão com o Espírito Santo,enredados em teologias malignas que envolvam um culto maculado por uma liturgia oposta àquela ensinada pelos santos apóstolos.Sobre este perigo que ronda muitos irmãos quero destacar a diabólica idéia antibíblica do reteté,que seria,segundo os adeptos deste movimento,um mover do Espírito no meio da Igreja que leva os crentes a ficarem descontrolados e em êxtase total.Tal pensamento, equivocado,segue,em seu culto,uma semelhança muito grande entre esses cultos com sessões espíritas,mais precisamente as giras realizadas nos terreiros de umbanda.

Adeptos destas e de outras doutrinas de demônios,vemos muitos irmãos afundados numa crença que os leva a acreditar de forma fanática naquilo que envolve o sobrenatural,ou seja,dão grande ênfase aos sinais sobrenaturais,os quais os atribuem a Deus,desprezando o ensino bíblico.Notamos que no meio dos que acreditam nestas idéias antibíblicas,o ensino bíblico e a análise das palavras do Mestre e dos reais ensinamentos apostólicos são duramente combatidos nas suas pregações,afirmando que o conhecimento,mesmo o bíblico(ou principalmente este),aniquila aquilo que é entendido como 'poder de Deus',o 'reteté de Jeová'.Afirmam que se dedicar ao aprendizado profundo da Palavra aniquila o poder de Deus.

O pensamento dos adeptos do reteté,repleplé,manto de cantarébia,é tão diabólico e maligno que não entendem que a fonte de poder que emana do Espírito Santo é fruto da nossa dedicação a Deus,na meditação da Palavra e oração. Recentemente, porém,o assunto retomou os holofotes dos debates evangélicos tentando mostrar que a ação do Espírito Santo não envolve movimentos como os vistos nos 'cultos de poder' realizados por determinados ministérios.

Temas como teologia da prosperidade,triunfalismo e ênfase aos tesouros desta terra,também são um câncer maldito no meio da Igreja.Uma pregação desprovida da mensagem espiritual,muito envolvente aos nossos ouvidos,toma os púlpitos de igrejas históricas e pentecostais,algo que era privilégio e exclusividade dos neo pentecostais,um pensamento forjado por eles mesmos.Algo que envolva as coisas desta terra sendo a pregação daqueles  se dizem portadores da Boa Nova do Reino é simplesmente tudo aquilo que o próprio Mestre lutou para desarraigar dos seus contemporâneos judeus filhos de Abraão.Indo nesta direção,os partidários desta idéia caminham para sua própria destruição e preparam aquilo que é o afastamento da presença do Mestre.


Escravos por opção

Imaginar que mesmo sendo libertos de toda sorte de maldições,pelo sangue de Cristo,e,mesmo assim,submeter-se a algo que Cristo já aboliu,é um retrocesso à toda a obra que Jesus realizou na cruz do Calvário.Jesus aniquilou, pelo seu próprio sangue,toda a morte que nos assombrava e toda a lei que nos oprimia e escravizava colocando-nos distantes de Deus para viver numa posição de criaturas rebeldes ao Criador.Jesus Cristo rasgou a cédula que era contra nós e encravou na cruz todas as dívidas que eram contra nós(Cl.2.14).

O Senhor Jesus nos liberta de todos os males que nos oprimiam e assolavam e muitos são aqueles que,embora creiam na Mensagem e sejam fiéis,começam a enxergar o Evangelho como um conjunto de ordens e leis que Cristo deixou para Sua Igreja amada.Ora,se Cristo aboliu as leis do Antigo pacto,como imaginar que Ele estabeleceria outro meio de chegar a Deus por meio de mais leis e ordens? Não,de maneira nenhuma,Cristo veio e carregou tudo que nos escravizava,tudo. Atualmente são os irmãos e irmãs que querem assegurar a ida para o céu por meio da observância daquilo que Jesus falou enxergando como ordens aquilo que Cristo deixou para que observássemos como algo que o Espírito gera em nós que nos leva a praticar naturalmente as obras que Jesus nos ensinou.

Temos visto um tempo onde este tema é muito pertinente a fim de que não sejamos levados a pensar que Cristo veio estabelecer uma série de rudimentos para que sigamos.Deus nos trouxe plena libertação.

Ads


Compartilhe!