31/03/2014

O desvio dos dons espirituais

Blog Verdade Profética
  - Primazia pelo Ensino -

De que forma os dons espirituais são desvirtuados? Eis uma pergunta que tem incomodado a muitos teólogos e pastores? 

De um lado, todos sabemos que os dons espirituais são imprescindíveis ao crescimento da Igreja. Sem eles, o povo de Deus jamais poderá enfrentar com eficiência o adversário. Por outro, estamos cientes de que não podemos comungar com o abuso, nem com o desvio dos dons. Caso contrário: escandalizaremos não somente o mundo como os próprios santos.

[...]

O desvio dos dons espirituais têm início quando deixamos de lado o amor. Este é o dom mais excelente de que fala o apóstolo Paulo em sua primeira epístola aos Coríntios. Portanto, antes de se receber qualquer dom, é de fundamental importância que se tenha o dom sublime, eterno e inigualável do amor. Se eu tenho amor, hei de usar todos os dons em favor dos irmãos em Cristo. E, assim, estarei edificando-os, consolando-os e exortando-os.

Se de fato tenho amor, não usarei os dons para promover-me, nem para ostentar minha espiritualidade. Cada vez que for usar um dom, visarei, prioritariamente, o bem estar espiritual do povo de Deus.

O amor há de me tornar também humilde.Jamais sairei  de minha posição para assumir posições alheias. Contentar-me-ei com o que Deus me tem proporcionado. E,assim, jamais haverei de cair na tentação do diabo: o orgulho, a vaidade espiritual, a prepotência. Amorosa e humildemente, usarei os dons para edificação e não para a ruína dos santos. 


* Corrêa de Andrade,Claudionor. Fundamentos Bíblicos de um Autêntico Avivamento,p. 115. CPAD, 2004, Rio de Janeiro.

29/03/2014

Pastor Enéas Tognini - Um pouco de sua História

Enéas Tognini nasceu em 20 de abril de 1914, em Avaré, interior de São Paulo. Formou-se em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Pastoreou a Igreja Batista do Barro Preto, em Belo Horizonte, e a Igreja Batista de Perdizes, em São Paulo.  

O Pastor Tognini influenciou e formou líderes de diversas denominações da igreja evangélica no Brasil. Filho de imigrantes italianos, teve na experiência pentecostal o marco decisivo de sua longa trajetória na obra de Deus.

Viajou por mais de 20 anos pelo Brasil, tornando-se um dos pioneiros da propagação da Renovação Espiritual em nossa pátria, pregando às igrejas tradicionais e históricas a contemporaneidade dos dons espirituais. O ministério itinerante foi interrompido em 1981, quando fundou a Igreja Batista do Povo, em São Paulo.

Enéas Tognini lecionou e dirigiu diversas escolas teológicas, bem como presidiu a Convenção Batista Nacional (CBN) de 1983 a 1995. Ainda hoje, com quase 100 anos de idade, é um dos líderes evangélicos mais atuantes do país.

Atualmente é vice-presidente e Pastor emérito da Igreja Batista do Povo e Presidente da Sociedade Bíblica do Brasil. Tognini é também autor de 48 livros, entre eles: Batismo no Espírito Santo, Do Conselho do Senhor, O arrebatamento da Igreja, Na corda de Jesus, São Paulo será destruída, Tirai a pedra e Vidas Poderosas. Escreveu também sua autobiografia e a obra O período interbíblico, que narra a passagem do Antigo para o Novo Testamento, utilizado em muitos seminários teológicos pelo país. Foi condecorado confrade da Academia Evangélica de Letras.

O Pr. Enéas Tognini é fundador e diretor presidente do Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. O líder tem compartilhado seu ministério com Élia Tognini, a esposa, e suas tem três filhas: Dinéa, Edna e Noemi.


*Extraído de:: STBN

28/03/2014

Pastores do RJ decidem quais candidatos apoiar em 2014


Lideranças do Rio de Janeiro definem quais candidatos do Governo irão apoiar - ADVEC, IIGD, IMPD, IURD E ASSEMBLÉIA DE DEUS já escolheram seus candidatos ao governo!

Faltando cerca oito meses para as eleições de 2014 alguns líderes evangélicos já foram procurados e já confirmaram apoio político para os candidatos ao governo do Rio de Janeiro.

O voto dos religiosos está cada vez mais disputado, mas as diferenças denominacionais interferem no resultado final, já que não há acordo entre as principais igrejas.

Os candidatos ao governo do Rio são: Lindbergh Farias (PT), Fernando Pezão (PMDB), Anthony Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB) cada um deles já conta com o apoio de lideranças diferentes do Estado.

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, já confirmou seu apoio ao senador do PT. Farias já foi até a sede da ADVEC, no bairro da Penha, e recebeu uma oração do líder religioso que não quer apoiar, em hipótese alguma, o indicado do PMDB.

Em entrevista ao jornal O GLOBO, Malafaia afirmou que teve uma conversa com Pezão e explicou seus motivos para não apoiá-lo: “Pezão, lamento dizer. Você representa o governador Sérgio Cabral. E o Cabral não cumpriu nenhum acordo. Ao contrário: fez de tudo para beneficiar a causa gay no legislativo. Agora, se ele quiser votos, que procure os gays”.

Já o pastor da Assembleia de Deus Madureira, Abner Ferreira, deve apoiar Pezão que já até discursou para os pastores que participaram da Convenção Estadual das Assembleias de Deus do Ministério Madureira no estado do Rio (Conemad-RJ) no ano passado.

Outro líder evangélico de grande influência no Rio de Janeiro é o missionário R.R. Soares (IIGD) que vai apoiar a candidatura de Anthony Garotinho. Os filhos de R.R. Soares já atuam na política, Marcos Soares, que hoje é deputado estadual, tentará uma vaga na Câmara Federal, enquanto que Filipe Soares tentará a vaga na Assembleia Legislativa.

A Igreja Universal (IURD), uma das maiores do país, vai dar todo apoio para a candidatura de Marcelo Crivella, que lidera as pesquisas de intenção de votos no Rio de Janeiro.

Sobrinho do bispo Edir Macedo, Crivella tem uma vida política admirada pela população do Rio de Janeiro que na última eleição o escolheu como senador da república.

A Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD) também entrará nessa disputa, mas até o momento a liderança não escolheu qual candidato irá apoiar. Lindbergh, Pezão e Garotinho já procuraram os representantes da IMPD no Rio de Janeiro e o senador petista até já participou de um culto da denominação.

“O grupo da igreja já está trabalhando, mas ainda é cedo para uma decisão”, afirmou o deputado federal, pastor Francisco Floriano, braço-direito de Valdomiro.

Matéria do Gospel Prime | (Adaptada)

27/03/2014

Isis Regina - Paixão De Cristo [Vídeo]

Isis Regina cantando uma linda canção a respeito da Paixão de Cristo, uma reflexão que nos aproxima desse Altar de misericórdia pelo sangue de Jesus!









26/03/2014

EBD 2014 - 2º Trimestre: Lição 01 : E deu dons aos homens

Lição de número 01 do segundo Trimestre de 2014, a ser ministrada dia 06/Abril/2014 em todas as Assembleias de Deus:

 “Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens” (Ef 4.11).
A Bíblia de Estudo Pentecostal define "dons” como “manifestações sobrenaturais concedidas da parte do Espirito Santo, e que operam através dos crentes, para o seu bem comum". Neste trimestre analisaremos os dons de Deus dispensados á Igreja para que, com graça e poder, ela proclame o Evangelho de Jesus a toda criatura. Além de auxiliar o Corpo de Cristo no exercício da grande Comissão, os dons divinos subsidiam os santos para que cheguem à unidade da fé (Ef 4.12,13).


I - OS DONS NA BÍBLIA

1. No Antigo Testamento. 

O Dicionário Bíblico Wycliffe mostra que há várias palavras hebraicas que significam "dádiva". A origem dessas palavras está na raiz hebraica nathan, que significa "dar". Por isso, podemos afirmar que no Antigo Testamento há vislumbres dos dons divinos concedidos a pessoas peculiares como reis, sacerdotes, profetas e outros. Todavia, os dons divinos não estavam acessíveis ao povo de Deus da Antiga Aliança como observamos no regime da Nova Aliança.

2. No Novo Testamento. 

O mesmo dicionário informa ainda que ao longo do Novo Testamento a palavra "dom" aparece com diferentes significados, que se relacionam ao verbo grego didomi. Este verbo representa o sentido ativo da palavra "dar" em Filipenses 4.15. Na Nova Aliança, os dons de Deus estão disponíveis para que a Igreja, em nome de Jesus, promova a libertação dos cativos, ministre a cura aos doentes e proclame a salvação do homem para a glória de Deus. 0 Novo Testamento também deixa claro que todos os crentes têm acesso direto a Deus através de Cristo Jesus e, por isso, podem receber os dons do Espirito.

3. Uma dádiva para a Igreja. 

A fim de sermos mais didáticos e eficientes no estudo a respeito dos dons. dividiremos este assunto em três categorias principais: Dons de Serviço, Dons Espirituais e Dons Ministeriais. Esta divisão acompanha a classificação dos dons conforme se encontra nas epístolas paulinas aos Romanos, I Coríntios e Efésios, respectivamente. Insistimos, porém, que esta classificação é apenas um recurso didático, pois quando o apóstolo expõe o assunto em suas cartas, ele não parece querer exaurir os dons em uma lista, antes, preocupa-se em exortar os irmãos a buscá-los e usá-los para encorajar, confortar e edificar a Igreja de Cristo, bem como glorificar a Deus e evangelizar o mundo.

II - OS DONS DE SERVIÇO, ESPIRITUAIS E MINISTERIAIS

1. Dons relacionados ao serviço cristão. 

Em Romanos 12 o apóstolo Paulo admoesta a igreja, lembrando-a de que o membro do Corpo de Cristo não pode se achar autossuficiente. Assim como um membro do corpo humano depende dos outros para exercer a sua função, na igreja necessitamos uns dos outros para o fortalecimento da nossa vida espiritual e comunhão em Cristo. Por isso, a categoria de dons apresentada em Romanos 12 traz a ideia da manutenção dessa comunhão dos santos, pois ao falarmos de serviços, subentende-se que quem serve está prestando um serviço para alguém. Observe os dons de serviço listados por Paulo em Romanos: Ministério (oficio diaconal), exortação (encorajamento), repartir, presidir e exercer misericórdia. Note que esses dons estão relacionados com uma ação em prol do outro, do próximo. Portanto, se você tem um dom, deve usá-lo em benefício da Igreja de Cristo na Terra.

2. Conhecendo os dons espirituais. 

"Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes" (I Co 12.1). Os dons listados em I Coríntios 12 são: Palavra da sabedoria; palavra da ciência; fé; curas; operação de maravilhas; profecia; discernimento de espíritos; variedades de línguas; interpretação de línguas.
Apesar de as manifestações sobrenaturais pertencerem ao mundo « espiritual, isto é. a uma categoria particular da experiência religiosa do crente, o apóstolo Paulo desejava que as igrejas, e em especial a de Corinto, conhecessem algumas considerações importantes sobre os dons espirituais. Uma característica predominante em Corinto, segundo o Comentário Bíblico Beacon (CPAD), era a vida pregressa dos membros envolvidos com idolatria. Muitas manifestações espirituais na igreja lembravam a experiência mística das religiões de mistérios. Os coríntios precisavam ser ensinados de forma correta sobre a existência dos dons e de sua utilização dentro do culto e fora dele. Por isso, à luz da Palavra de Deus, devemos ensinar a respeito dos dons espirituais para que a igreja seja edificada. A Bíblia traz os ensinos corretos sobre o uso dos dons, e se há distorções nessa esfera, estas acontecem por algumas igrejas não ensinarem de forma correta o que a Bíblia diz, e isso contribui para o surgimento do fanatismo religioso, da corrupção doutrinária dos movimentos estranhos e de muitas heresias. Portanto, o ensino correto das Escrituras nos orienta sobre a forma adequada da utilização dos dons e previne o surgimento de práticas condenáveis no culto.

3. Acerca dos dons ministeriais. 

A Epístola de Paulo aos Efésios classifica os dons ministeriais assim: Apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores (4.11). Os propósitos de o Senhor concedê-los à Igreja, segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal, são, em primeiro lugar, capacitar o povo de Deus para o serviço cristão; em segundo, promover o (crescimento da igreja local; terceiro, desenvolver a vida espiritual dos discípulos de Jesus (4.12-16). O Senhor deu a sua Igreja ministros para servi-la com zelo e amor (1 Pe 5.2,3).
O ensino do Novo Testamento acerca do exercício ministerial está ligado a concepção evangélica de serviço (Mt 20.20-28; Jo I3.I-II), jamais à perspectiva centralizadora e sacerdotal do Antigo Testamento.

Leia também:: 
Comentário Lição 01
Respostas da Lição 01
Subsídios da Lição 01

III - CORINTO: UMA IGREJA PROBLEMÁTICA NA ADMINISTRAÇÃO DOS DONS ESPIRITUAIS (1 Co 12.1-11)

1. Os dons são importantes. 

Um argumento utilizado pelos sensacionistas (pessoas que defendem a errônea ideia de que os dons espirituais cessaram no primeiro século), é que os crentes pentecostais tendem a se achar superiores uns aos outros por terem algum dom. Lamentavelmente, isto é verdade em muitos lugares. Entretanto, o apóstolo Paulo faz questão de tratar desse assunto com os crentes de Corinto que estavam supervalorizando alguns dons em detrimento de outros. Precisamos resgatar a noção de serviço que Jesus Cristo ensinou nos Evangelhos, pois todos os dons vêm diretamente de Deus para melhor servirmos à igreja de Cristo.

2. Diversidade dos dons. 

O que mais nos chama a atenção na lista de dons apresentada por Paulo em 1 Coríntios 12 não são os nove dons, mas a diversidade deles. Isto denota a unidade da Igreja de Cristo, mas simultaneamente a sua multiplicidade. O Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento tem razão quando fala que "talvez Paulo tenha selecionado estes noves dons por serem adequados à situação que havia em Corinto", pois se compararmos a lista de 1 Coríntios com Romanos e também Efésios, veremos que outros dons são relacionados de acordo com as necessidades de cada igreja local.

3. Autossuficiência e humildade. 

Os dons espirituais são concedidos aos crentes pela graça de Deus, e não por méritos pessoais (Rm 12.6; I Pe 4.10). Não podemos orgulhar-nos e portar-nos de modo arrogante e autoritário no exercício dos dons, mas com humildade e temor a Deus. Portanto, não use o dom que Deus lhe deu com orgulho, visando à exaltação pessoal. Isto é pecado contra o Senhor e contra a Igreja! Use-o com um coração sincero e transbordante de amor pelo próximo (1 Co 13). Não foi por acaso que o capitulo 13 (Amor) de 1 Coríntios foi colocada entre o 12 (dons) e o do 14 (língua e profecia).

CONCLUSÃO

O estudo dos dons de Deus aos homens é amplo e nos apresenta recursos pelos quais podemos servir ao Senhor e a sua Igreja. Esses dons são para os nossos dias, pois não há na Bíblia nenhum versículo que diga que os dons espirituais deixaram de existir com a morte do último apóstolo. Portanto, busquemos os dons do Espirito Santo, pois estão à nossa disposição. Eles são um exemplo da multiforme graça de Deus em dispensar instrumentos espirituais para a Igreja na história.

Leia também:: 
Comentário Lição 01
Respostas da Lição 01
Subsídios da Lição 01

24/03/2014

Respostas da Lição 01: E deu dons aos homens

1. De acordo com a lição, no Antigo Testamento os dons divinos eram concedidos a quem?
R: Reis, sacerdotes e profetas.

2. No Novo Testamento os dons espirituais estão disponíveis a todos?
R: Sim. Eles estão disponíveis para todos os membros do Corpo de Cristo.

3. Cite, de acordo com a lição, as três principais categorias de dons.
R: Dons de Serviço, Dons Espirituais e Dons Ministeriais.

4. Relacione os dons citados em 1 Coríntios 12.8-10.
R: Palavra de sabedoria, palavra da ciência, fé, dons de curar, operação de maravilhas, profecia, dom de discernir espíritos, variedade de línguas e interpretação de línguas.

5, Os dons espirituais podem ser concedidos aos crentes hoje?
R: Sim.

Leia também:: 

23/03/2014

Subsídios da Lição 01: E deu dons aos homens

Subsídio Teológico I

“[Dons espirituais]

Os dons espirituais, que são pela graça, mediante a fé encontra-se na palavra grega mais usada para descrevê-los: charismata, É dons livre e graciosamente concedidos’, palavra esta que se deriva de charis, graça, o imerecido favor divino. Os carismas são dons que merecemos sem os merecermos. Dão testemunho da bondade de Deus, e não da virtude de quem os receberam.

Uma das falácias que frequentemente engana as pessoas é a ideia de como Deus abençoa ou usa alguém; isso significa que Ele aprova tudo o que a pessoa faz ou ensina. Mesmo quando parece haver uma ‘unção’, não há garantia disso. Quando Apoio chegou a Éfeso pela primeira vez, não somente era eloquente em sua pregação; era também ‘fervoroso de espírito’. Tinha o fogo, Mas Priscila e Áquila perceberam que faltava algo. Logo, o levaram (provavelmente, para casa, a fim de participar de uma refeição), e lhe explicaram com mais exatidão o caminho de Deus (At 18.25,26).

Era, pois o caminho de Deus a respeito dos dons espirituais, que Paulo, como um pai, desejava explicar com mais exatidão aos coríntios. A esses dons ele dá o nome de ‘espirituais5 em 1 Coríntios 12.1 (a palavra dom não se encontra no grego). A palavra, por si mesma, inclui algo dirigido pelo Espírito Santo [...] ” 

(HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento. 1 2. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 225).



Subsídio Teológico II

“Os dons são dados, de fato, com a intenção divina de que... 

todos recebam proveito deles (1 Co 12.7). Isso não significa que todos têm um dom específico, mas há dons (manifestações, revelações, meios pelos quais o Espírito se torna conhecido) que são dados (continuamente) para o que for útil (proveitoso, para crescimento). ‘Útil’ significa algo que ajuda, especialmente na edificação da Igreja, tanto espiritualmente como em número de membros. (O Livro de Atos tem um tema de crescimento numérico e geográfico. Deus quer que o Evangelho seja divulgado em todo o mundo). Pode ser ilustrado pelo mandamento do Senhor: ‘Negociai até que eu venha’ (Lc 19.13). Ao partirmos para o ministério dos seus dons, Ele nos ajuda a crescer na eficiência e na eficácia, assim como fizeram os que usaram devidamente o que o Senhor lhes deu, na Parábola das Dez Minas (Lc 19.15-19)” 


(HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento. 12.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, pp. 229,30).

Leia também:: 

Divulgada lista de pregadores do Congresso de Missões dos Gideões 2014


Quais os pregadores dos Gideões 2014?

Neste ano de 2014, o Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora, ocorrerá entre os dias 26 de Abril a 05 de Maio em Camboriú, em Santa Catarina. A lista dos pregadores que irão ministrar no Congresso já foi definida, e tivemos todo o cuidado de separar os pastores por Estados, deixe seu comentário dizendo se algum pastor do seu Campo/Estado irá estar lá!

BAHIA:
Pr. ABÍLIO SANTANA (BA)

RIO DE JANEIRO:
Pr. ABNER FERREIRA (RJ)
Pr. SAMUEL GONÇALVES (RJ)
Pr. AMADEU VIEIRA JUNIOR (RJ)
Pr. ALEX GONÇALVES (RJ)
Pr. ROBSON ALENCAR (RJ)
Pr. ALEXANDRE MARINHO (RJ)
Pr. ANDERSON DO CARMO (RJ)
Pr. BRUNO HASSAM (RJ)
Pr. ELIAS TORRALBO (RJ)
Pr. FABIO ROBERTO CORDEIRO (RJ)
Pr. JÚNIOR TROVÃO (RJ)
Pr. MARCOS GREGÓRIO (RJ)
Pr. MATHIAS SOARES (RJ)

SÃO PAULO:
Pr. ALEXANDRE BRITO (SP)
Pr. ANTONIO MOURA SUZANO (SP)
Pr. ANTÔNIO SILVA (SP)
Pr. EDSON GOMES (SP)
Pr. ANDERSON SILVA (SP)
Pr. ANGELO GALVÃO (SP)
Pr. EZEQUIEL BARBOSA (SP)
Miss. EZEQUIEL PIRES (SP)
Pr. JOSÉ BITENCOURT (SP)
Pr. LUÍS SALUSTIANO (SP)
Pr. MANOEL NETO (SP)
Pr. MARCO FELICIANO (SP)
Pr. NERILDO ACIOLLI (SP)
Pr. OSWALDO JÚNIOR (SP)
Ap. RODRIGO SALGADO (SP)
Pr. SAMUEL FERREIRA (SP)
Pr. VAGNER LISBOA (SP)
Pr. SAMUEL PROCÓPIO (SP)
Pr. RENATO CESAR (SP)
Pr. RICARDO ÍTALO (SP)
Pr. WANDERLEY CARCELIANO (SP)

ESPÍRITO SANTO:
Pr. ANSELMO DANTAS (ES)

PARANÁ:
Pr. BENHUR LOPES (PR)
Pr. FÁBIO RAMOS (PR)
Pr. JAIME ROSA (PR)
Pr. LORINALDO MIRANDA (PR)
Pr. PAULO MARCELO (PR)

SANTA CATARINA:
Pr. CARLOS BRITO (SC)
Pr. DAVID MATOS (SC)
Pr. EVERTON MACHADO (SC)
Pr. GILMAR SILVA (SC)
Missª. IZABEL (SC)
Missª. SARA PAVESSE (SC)
Conf. TÉRCIO SANTOS (SC)
Pr. MAICON SILVA (SC)
Conf. MARCOS ARAÚJO (SC)
Pr. NILTON DOS SANTOS (SC)
Pr. ORLI SILVA (SC)

GOIÁS:
Pr. CARLOS DE JESUS (GO)
Pr. GILMAR SANTOS (GO)
Pr. JUDSON JARRIER (GO)

PARÁ:
Pr. CARLOS LINDERBERG (PA)
Pr. WILTON MARQUES (PA)

MINAS GERAIS:
Pr. CARVALHO JÚNIOR (MG)
Pr. EMERSON GUERRA (MG)
Pr. JANDER MAGALHÃES (MG)
Pr. JOÃO BARBOSA (MG)

MARANHÃO
Pr. CLEBISON BANDEIRA (MA)
Pr. DANIEL VIEIRA (MA)

CEARÁ:
Ap. LUIZ HENRIQUE (CE)
Pr. ADÃO SANTOS (CE)

RIO GRANDE DO SUL:
Pr. FERNANDO PIRES (RS)
Pr. CLÁUDIO ADÃO MONGELOS (RS)

PARAÍBA:
Pr. MANOEL BRITO (PB)
Pr. NAPOLEÃO FALCÃO (PB)

ESTADOS UNIDOS:
Pr. DIVONCIR DE JESUS (USA)
Pr. FERNANDO PETERS (USA)
Pr. JESEMIEL MOSES GOMES (USA)
Pr. JOSIAS ARISTISH (USA)
Pr. JÚNIOR (USA)
Ap. ORIEL DE JESUS (USA)

ÁFRICA:
Pr. EDGAR MANOEL (LUANDA) ÁFRICA
Pr. NEVES DE SOUZA (LUANDA) ÁFRICA
Pr. NGANGULA MIGUEL SOUZA (LUANDA) ÁFRICA
Pr. OSMAR ABIMAEL DA SILVA (SURINAME)

CANADÁ:
Pr. WAGNER COSTA (CANADÁ)



20/03/2014

Resumo Geral da Lição 01: E deu dons aos homens


O que são dons espirituais? 


 - São “manifestações sobrenaturais concedidas da parte do Espirito Santo, e que operam através dos crentes, para o seu bem comum". Não restringe-se porém a apenas equipar para a atividade de testemunhar de Cristo,mas, também subsidiam os santos para que cheguem à unidade da fé (Ef .12,13).

No Antigo Testamento há vislumbres dos dons divinos concedidos a pessoas peculiares como reis, sacerdotes, profetas e outros. Todavia, os dons divinos não estavam acessíveis ao povo de Deus da Antiga Aliança como observamos no regime da Nova Aliança. Não havia o derramar do Espírito "a toda carne" como hoje, o Espírito era o agente capacitador de pessoas bem específicas para uma determinada atividade determinada por Deus. Na Nova Aliança, os dons de Deus estão disponíveis para que a Igreja, em nome de Jesus, promova a libertação dos cativos, ministre a cura aos doentes e proclame a salvação do homem para a glória de Deus.

Em Romanos 12 o apóstolo Paulo admoesta a igreja, lembrando-a de que o membro do Corpo de Cristo não pode se achar autossuficiente. Assim como um membro do corpo humano depende dos outros para exercer a sua função, na igreja necessitamos uns dos outros para o fortalecimento da nossa vida espiritual e comunhão em Cristo.

Os dons espirituais são concedidos aos crentes pela graça de Deus, e não por méritos pessoais (Rm 12.6; I Pe 4.10). Não podemos orgulhar-nos e portar-nos de modo arrogante e autoritário no exercício dos dons, mas com humildade e temor a Deus. 

*DONS :: Conjunto de recursos pelos quais podemos servir ao Senhor e a sua Igreja.

Ads


Compartilhe!