23/11/2012

Os evangélicos na mídia

Na última semana,uma reunião causou estranheza a muitos que souberam de quem fez parte do evento.De um lado,os evangélicos e,de outro,a rede de informações mais poderosa do Brasil,a Globo.A reunião tinha como objetivo estreitar as relações entre a Rede de televisão e os evangélicos,e,ali,aqueles que se intitulam representantes deste povo,os pastores.Abrindo mão da função espiritual,mais uma vez sentaram à mesa com os infiéis para negociar espaço e visibilidade.

Ao ler essa notícia certamente muitos foram aqueles que se questionaram se é positivo esse envolvimento com aquela que é,notoriamente,uma opositora dos valores que os evangélicos defendemos.Mas,como fica fácil perceber,a proposta ali,por parte dos pastores que ali estavam,não era,absolutamente,ver a libertação daquele lugar,não era levar a Mensagem de salvação,a Mensagem de Cristo para aquele ambiente,não de maneira nenhuma... O objetivo de tais pastores era ganhar espaço naquela que é líder no segmento de comunicação neste país.

Evangélicos e a Mídia:

Não é de hoje que o crescimento da mídia voltada para o público evangélico é notado. Podemos caracterizar como ponto inicial o surgimento dos neo-pentecostais na TV,como RR Soares,bp. Macedo, Silas Malafaia e outros,que foram os precursores neste movimento,ganhando um espaço significativo nas programações de muitas emissoras.Emissoras com crises  e dificuldades financeiras abrem seus horários para tais lideranças com o intuito de gerar receita - e geram.

Com este crescimento de uma mídia voltada para os evangélicos,logo surgiram emissoras (ligadas à denominações) que começaram a apresentar um conteúdo integralmente evangélico em sua programação.Igrejas como Renascer, Internacional, Universal, passaram a ter suas próprias emissoras e transmitir o conteúdo que acha mais edificante a seus membros.A mais influente destas,liderada por Macedo,é,também,aquela que combate com a Globo,tentando a liderança e,para isso,abriu mão do conteúdo cristão e apresenta um conteúdo carnal e nocivo à fé,com o firme intuito de destruir sua principal concorrente.

Já outras lideranças tiveram uma sacada ainda melhor e foram além.Ao invés de tentar ganhar uma fatia do mundo,passaram a investir buscando o retorno dos crentes.Um caso clássico é a iniciativa de RR Soares,em apresentar a "Nossa TV", uma TV por assinatura que tem como público-alvo justamente os crentes,com uma programação que tenta alinhar as emissoras com o pensamento cristão e,assim, formou uma grade.E,obviamente, todos estes produtos o Missionário apresenta durante o 'show da fé',em suas reuniões.Não é preciso dizer que o investimento foi mais que bem-sucedido.

Outras experiências de lideranças evangélicas:

O ramo de mídia é,ao mesmo tempo que profundamente rentável,um instrumento poderoso.A comunicação possui,em si recursos poderosos para aquele que a sabe utilizar. E,sabendo disso,muitos líderes começaram aquilo que pode ser entendido como 'ante-sala do paraíso' aqui na terra.Criaram grandes redes de rádio, emissoras de televisão, sites, enfim,todos os meios possíveis de propagação de informação.

Recentemente dois líderes se destacam: Malafaia e Valdemiro Santiago.Os dois viram a necessidade de manter-se na mídia para garantir o crescimento.Note-se que nesta história recente,foi através da TV que Valdemiro conseguiu abocanhar muitos membros de sua concorrente,IURD,e alcançar o posto onde está.Então,para manter tudo isso,é preciso estar constantemente visível ao público para não ser engolido por outras que apresentem alguma novidade.

O pr. Silas,sempre mais cuidadoso,além de seus horários na TV e rádio,já tem um site de notícias,o "verdade gospel".Trata-se de um espaço com informações variadas e,obviamente, a opinião de Silas Malafaia expostas no site,relacionada,quase sempre,com as notícias que são veiculadas.

Outras lideranças também devem ser mencionadas como o casal Hernandes,da Renascer, com a Rede Gospel de TV e de rádio, o site igospel.com,entre outros.Já a Paz e Vida tem as rádios espalhadas pelo Brasil,além de horários em diversas emissoras.

A experiência do crescimento:

Não é necessário dizer que as igrejas que mantém uma estratégia destas,de manter-se na mídia,provam de crescimento grandioso.Todas aquelas que passaram a apresentar seus conteúdos na TV colheram de crescimento.É certo que pouco importa aquilo que o pregador irá falar,uma ver que temos provas claríssimas que o povo não tem interesse em carne de primeira,quem muitas vezes assiste a estes pregadores,não tendo muito conhecimento bíblico,logo são enredados por ventos de doutrinas e doutrinas de demonios transvestidos de doutrina bíblica.Então,muitos são os ministérios que começam a inchar com tais frequentadores.

E,dessa forma,a iniciativa destes pastores,mencionados anteriormente,no início deste artigo,é justamente esta,alcançar espaço para,quem sabe,conseguir atingir uma boa posição e colocar seus ministérios numa posição de destaque.

Compartilhe!