05/06/2013

O dom da língua (grande...)

Olá,pessoal, graça e paz,
hoje gostaria de propor-lhes mais uma reflexão,vamos?

Quem nunca viu-se diante de uma situação onde determinadas pessoas utilizam suas línguas de forma a prejudicar alguém, ou mesmo fazer colocações que não convém? pois é, todos nós já passamos por isso e alguns têm esse problema,não conseguem calar a boca e deixar de falar besteiras, alguns até usam o Espírito Santo pra tentar justificar suas palavras de condenação, acusação, palavras que expõe a vida dos outros, dizendo que "Deus manda te dizer..." e fala a vida,os erros, da pessoa todinhos! Bom, isso é a mais pura realidade em muitas pessoas,infelizmente e,hoje, vamos falar sobre essa questão e ver o que a Bíblia nos diz sobre isso,vamos?

"As pessoas honestas dizem coisas sábias; quem diz coisas perversas recebe um terrível castigo." - Provérbios 10.31

A cada leitura das Escrituras,fica claro que gestos simples revelam uma personalidade dominada pelo Espírito ou uma vida direcionada pelo engano deste mundo. No texto do sábio relatado acima, vemos uma relação estabelecida entre aquilo que é dito, e a personalidade daquele que fala. Palavras que são carregadas de malignidade, sentimentos ruins, mágoas e acusações, receberão o devido castigo,juízo, condenação. Por outro lado, aqueles que possuem dentro de si uma personalidade moldada pelo Santo Espírito, exalam o bom perfume de Cristo,como é um princípio espiritual, a boca fala daquilo que o coração está cheio (Mt. 12.34).

" Uma língua suave é árvore de vida; mas a língua perversa quebranta o espírito." - Provérbios 15.4

Se as palavras perversas revelam um personalidade tomada pelo espírito deste mundo, também produz efeitos, sejam sobrenaturais ou mesmo naturais. Diante daquilo que é declarado, é possível obter benefícios ou malefícios, bastando que,para isso, seja dito. Tem o poder de encorajar, animar, produzir vida e vigor, mas, também, deixar uma pessoa pra baixo, desanimada, desencorajada. Há pessoas que usam sua língua de forma desordenada, falando palavras de derrotas, desânimo e que fazem muitos caírem, falam e,por suas palavras, aniquilam a vida de muitos (Tg. 3.5).  

"Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia." - (Ef. 4.31)

Agora, há ainda muitas pessoas que utilizam sua língua da pior forma possível, além de falar o que não deve, falam mal dos outros, julgam sem a mínima justiça, caluniam, falam aquilo que não é verdade, enfim, falam toda sorte de insultos. Aqueles que procedem conforme a recomendação bíblica de usar sua língua de forma a beneficiar os outros, cumprem uma característica daquele que é aceito por Deus (Sl. 15.1-3).

"O que anda mexericando revela segredos; pelo que não te metas com quem muito abre os seus lábios." - (Pv. 20.19)

Finalmente, a recomendação bíblica,além de todas estas já citadas, uma se refere a não estar com pessoas que mantém o uso de suas línguas desta forma que causa dano. De uma forma bem simples, atual, e clara, o texto de Pv. 20.19, está dizendo: Fique longe do fofoqueiro...

Interessante que o Apóstolo Paulo também falou um pouco sobre isto, e deixou claro sua preocupação com a conduta de crentes que estavam,em Corinto, caluniando, falando mal da vida dos outros, expondo as pessoas,enfim, algo que o próprio apóstolo classificou como algo digno de seu quebrantamento pessoal a Deus para a mudança deste quadro (2Co. 12.20).

Bom,finalizando ficam algumas recomendações pro povo que tem a língua solta demais:

"Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra integridade, sobriedade,
linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se confunda, não tendo nenhum mal que dizer de nós."
- (Tito 2.7-8)

" Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno."  - (Mt. 5.37)

Crédito: Imagem - zaroio.net

Compartilhe!