04/03/2015

O amor é o caminho para a tolerância

Nos Evangelhos o tema Amor é trazido por Jesus com muita freqüência, isso bem sabemos, mas, o dom supremo não deve ser compreendido como algo somente voltado para o Mestre, antes, algo capaz de mudar nossas relações com todos os homens.

Jesus falou sobre amar ao próximo e certa vez chegou a afirmar que devemos amar ao próximo como a nós mesmos. Imagino que Jesus, ao afirmar isto, queria nos trazer um bom motivo para amar alguém e a melhor forma que ele encontrou foi justamente voltado para nós mesmos. Sabendo que somos extremamente voltados para nosso próprio ego, extremamente egoístas, o Senhor nos mostrou a importância de um tratamento aos outros tal como aquele que temos conosco. 

O amar ao próximo certamente não é tarefa fácil pois requer de nós uma disposição voluntária em manter um sentimento e conduta com os outros que esteja de acordo com um padrão moral tal como aquele apresentado por Jesus e isso requer dedicação. Se amar é uma ato voluntário como ensinou Jesus, e está plenamente disponível a todos os homens a sua prática, este seria o elemento que superaria todos os demais em nossas relações com as outras pessoas. Não haveria distinção em relações com pessoas de outras crenças pois o amor superaria nossa concepção de Deus, não haveria distinção em questões como opção sexual, cor, raça, cultura, pois o amor estaria superior a isto!

Aparentemente é um escândalo falar dessa forma e com estas palavras mas na verdade foi o que Jesus o tempo inteiro falou. Não se trata de um conceito questionável dentro do ensino de Cristo, muito pelo contrário, é algo que não requer argumentos visto que pela prática o próprio Senhor demonstrou isto em diversas situações. No caso da mulher pega em adultério por exemplo, ela primeiro provou o amor de Deus e depois aceitou a Cristo, no caso de Saulo, ele primeiro provou a misericórdia de Deus e depois se converteu virando Paulo o Apóstolo, então essa prática do amor que Jesus ensinou e demonstrou ela precede qualquer outra questão! Que possamos seguir dessa forma!




**Texto publicado no Jornal Verdade Profética em sua 4ª Edição [Acesse Aqui!]

Compartilhe!