24/11/2014

Subsídio I da Lição 07: Os impérios mundiais e o reino do Messias

“O Filho do Homem

A Daniel foi concedida a visão celestial do Filho do Homem perante o tremendo e resplandecente trono do Deus Todo-Poderoso, o Ancião de Dias (Dn 7.9-14). Durante suas palavras no cenáculo, o Senhor Jesus disse a seus discípulos que Ele (o Filho do Homem) retornaria ao seio de seu Pai celestial, que o enviara para morrer pela humanidade Os 14.1 -6,28; 1 6.28). Na verdade, sua volta para a glória foi testemunhada por aqueles fiéis discípulos. Os anjos lhe disseram: ‘Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir’ (At 1.1 1 ). Daniel pode ter testemunhado a ascensão do Senhor e sua entrada diante do trono de Deus, depois de morrer pelos pecados da humanidade. Daniel viu: *[...] eis que vinha com as nuvens do céu um como o filho do homem, e dirigiu- se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele’ (Dn 7.1 3). Tanto a divindade como a humanidade de Cristo são vistas nas palavras que o identificam. Era o Filho de Deus (SI 2.7) e o Filho do Homem que havia sido profetizado. Ser chamado de Filho do Homem mostra que Cristo não era apenas uma divindade, mas também um ser humano.

Ao Filho do Homem, ‘foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído’ (Dn 7.1 4). Trata-se, na verdade, de um quinto reino cuja duração será de mil anos na história da terra (Ap 20.4-9). Este reino, contudo, prosseguirá pela eternidade com a Nova jerusalém e novos céus e nova terra, onde a paz e a justiça prevalecerão (Ap 21—22)” 


(LAHAYE, Tim; HINDSON, Ed. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 1 .ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004, p.l 77).

Compartilhe!