21/12/2016

Na crise, significados espirituais são retomados

É fato que o Natal de 2016 será diferente daquele que os brasileiros viveram em anos anteriores. Após uma melhora (aparente) na vida das pessoas, em face do aumento da capacidade de compra das famílias, a situação atual se apresenta de forma pouco animadora a grande parte da população. Boa parte destes, iludidos por uma falsa ascensão social, retrocedem naquilo que conseguiram conquistar ao longo dos anos e, neste momento, oram por um ano melhor. Neste cenário, porém, lembramo-nos da verdadeira razão de comemorarmos o Natal!


Curiosamente nós, cristãos, temos muita facilidade em admitir elementos estranhos em nossa devoção a Deus. Festas cristãs como o Natal e a Páscoa, por exemplo, vêm há muito tempo perdendo o significado e dando lugar a toda sorte de figuras estranhas a estas celebrações. Não me refiro somente a figuras como o velho Noel (vulgo 'bom velhinho') ou ao coelho da Páscoa com seus 'inofensivos' chocolates, mas, principalmente, a um total descolamento daquilo que festejamos com a forma que o fazemos, completamente diferente da tradição cristã e que em nada demonstra o centro da adoração, que é Cristo!

Tamanho é este descolamento que lamentamos fortemente,por exemplo, quando a 'Árvore da Lagoa', no Rio de Janeiro, não sua tradicional presença, algo que já faz parte do Natal carioca há anos. Aos poucos fomos resumindo o Natal a elementos que, originalmente, nada tem a ver com a celebração e, quando temos a oportunidade de celebrá-lo sem estes símbolos, simplesmente lamentamos ou, o que é pior, não vemos motivos para celebrar.

(Árvore da Lagoa Rodrigo de Freitas: Reprodução: Internet)


Muito além dessa perda dos elementos que nos acostumamos a abraçar nesta época e que não os veremos, não podemos esquecer que não os teremos justamente em virtude da perda da capacidade financeira para as famílias. A cada momento, a crise nos tira os próprios ídolos que levantamos em épocas que estávamos bem financeiramente, que a economia andava melhor que agora, dando-nos a oportunidade de enxergarmos que quando baseamos nossa confiança naquilo que é temporal, seremos abalados fortemente em tempos de dificuldades. Com a crise, podemos observar que as famílias estão se voltando para a simplicidade de uma celebração genuína reunindo-se e mantendo mais firmes os laços fraternos. Quando isso acontece, mesmo em meio a uma série de dificuldades, devemos nos voltar para o Senhor Jesus e perceber que esta festa demonstra justamente a capacidade de Cristo de compadecer-se de nós, quando Ele mesmo submete-se às limitações de homem para demonstrar que o projeto de redenção divino a nós é a resposta soberana e contínua para todo e qualquer momento de dificuldade!

*Feliz Natal & um Excelente Ano Novo!   
Blog Verdade Profética (2009-2016)


**Voltamos na terceira semana de Janeiro de 2017.

Compartilhe!