19/02/2015

Subsídios da Lição 08: Não matarás

** Todo o conteúdo desta lição estará disponível em PDF a partir das 15:30h de quinta-feira dia 19/02/2015 (horário de Brasília/DF) - O Editor

SUBSÍDIO TEOLÓGICO I

“Não matarás (20.13).


 ‘Assassinar' é mais precioso aqui do que ‘matar'. A palavra hebraica rasah é a única sem paralelo em outras sociedades do segundo milênio a.C.Ela identifica 'morte de pessoas’; e inclui assassinatos premeditados executados com hostil intenção e mortes acidentais ou homicídios culposos. Dentro da comunidade da aliança, precisava- se tomar um grande cuidado para que ninguém perdesse a vida, mesmo por acidente, o termo rasah não é aplicado em mortes na guerra ou em execuções judiciais" 


(RICHARDS, Lawrence O. Gola do Leitor da Bíblia; Uma análise de Gênesis a Apocalipse Capítulo por Capítulo. 1. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 64).

SUBSÍDIO TEOLÓGICO II

"Cidades de Refúgio 

Entre as 48 cidades dadas aos levitas em Israel, seis, por ordem de Deus, foram indicadas como cidades de refúgio, ou asilo, para o 'homicida' (Nm 35.6,7). O próprio Moisés escolheu três delas no lado leste do rio Jordão: Bezer para os rubenitas, Ramote, em Gileade, para os gaditas; Golã, em Basã, para os manassitas (Dt 4.41-43). Mais tarde, na época de Josué, as outras três foram indicadas na parte oeste do Jordão. Elas estavam convenientemente situadas nas regiões norte, central e sul da terra que habitavam. Seriam construídas e mantidas abertas estradas para essas importantes cidades (Dt 19.3).

Em Hebreus 6.18 está indicado que as cidades de refúgio eram um tipo de Cristo. O apóstolo faz alusão a isso quando fala daqueles que fugiram procurando um refúgio, e também da esperança oferecida a eles. Nós procuramos o refúgio em Cristo, e nEle estamos a salvo do Vingador do sangue divino (Rm 5-9)" 



(PFEIFFER, Charles F. (Ed). Dicionário Bíblico Wycüffe. 7.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, pp. 417-18).


Compartilhe!