01/02/2013

Resumo Lição 5 - Um Homem de Deus em Depressão

Sozinho, contando apenas com a presença de Deus consolando-o (não que seja pouco obviamente!), o profeta desaba e fica depressivo,desmotivado e muito triste mesmo em meio a um ministério tão poderoso.
O relato da história de Elias não teve esta parte da história de um dos maiores profetas de Israel omitido por quem quer que seja.Tais relatos,como vemos em I Reis,tem como um dos objetivos,demostrar a natureza humana do profeta e,também,o poder do sentimento na vida do crente,mesmo daquele cheio da unção do Espírito Santo.
Lendo sobre a história de Elias,percebemos que o profeta era um homem muito espiritual, não pelos sinais que aconteciam,pois,como sabemos,os sinais podem acontecer mesmo nos falsos profetas (2Ts. 2.9).Era espiritual pois:Era envolvido com a Palavra de Deus (I Reis 18.36);Homem de oração (I Reis 18.42,43);Servo obediente (I Reis 17.1);Homem de intimidade (I Reis 18.36,37).

Elias não era apenas espiritual,também era sentimental.Como homem espiritual vivenciou diversos milagres e,sempre do lado 'de dentro' dos milagres.Ao escrever sua epístola,Tiago deixa claro que Elias não era isento de tentações ou de situações de aflição (Tg.5.17).Por haver uma unção grandiosa em sua vida,Elias via-se ainda mais afligido pelos homens.
Após o episodio de Carmelo , Elias sofre de terrível decepção.Havia em Elias a certeza de que todo Israel,incluindo a corrompida monarquia,seria varrida por quebrantamento e se converteria após aquele glorioso mover dos céus.Os resultados daquilo que aconteceu no cap. 18,a Elias,não foram lá muito animadores.O profeta tornou a ver a espada indo a seu encontro por proclamar a Palavra de Deus (I Rs. 19.2).Num momento Deus responde de forma poderosa (IRs. 18.38) e,no outro, parece que Deus o abandona e passa a estar nas mãos de homens ímpios.
Elias tem um momento onde claramente,embora fosse um grande homem de Deus,voz do Senhor,não estava imune dos sentimentos que todos nós,homens, estamos sujeitos.Como homens,todos nós,inclusive os grandes homens de Deus,que tem uma vida espiritual profunda e uma 'agenda profética' intensa,estamos sujeitos a passar por todas estas coisa,como foi com o célebre Elias.
Como consequência natural causada pelo medo,o profeta foge.O grande problema é que os conflitos de Elias,que muitas vezes nos atingem também,levaram o profeta a isolar-se.Elias foge e se isola no deserto (1Rs. 19.4).Note que Elias vai até Berseba com o seu ajudante e ali o deixa,partindo sozinho para o deserto de Horebe(19.3-4).E,sozinho,pede a morte (v.4),é no momento do isolamento que surgem as opções carnais para resolução de nossas aflições.
Elias acreditava que não haviam mais fiéis na terra,cria que todos os israelitas haviam trocado sua fé e abraçado a Baal e Aserá juntamente com o governo ímpio (19.10).Havia uma confusão com o profeta,pois, se esquecera que muitos daquele povo haviam refeito a aliança com Deus naquele dia,tendo como confirmação,inclusive, uma sentença de morte aos profetas de Baal (18.39-40).A saída que vislumbra diante de si é a morte,afinal,é melhor cometer um suicídio a perecer pelas mãos de um rei ímpio e de uma Jezabel.
Elias não tem mais forças,esperanças, planos, e,claro,nem mesmo visão ministerial.Perde a vontade de alimentar-se, apenas dorme (19.5).Naquela situação de isolamento,causada pelo próprio profeta, o anjo é o único que pode animar Elias para sair daquela depressão,é o único que pode dar alguma ajuda externa para animá-lo naquela situação toda.
Após alimentar-se e seguir rumo a Horebe (Sinai),o profeta passa a noite na caverna(19.9). Deus,então, começa a falar com o profeta e ouve atentamente todas as queixas dele. Ali,Deus supre as necessidades espirituais.

Compartilhe!