20/02/2013

EBD 2013 - Lição 08: O Legado de Elias


Lição de número 08 a ser ministrada no próximo dia 24/ Fevereiro /2013 nas AD's

 Nesta Lição,a última a tratar de Elias e sua trajetória profética,veremos o legado que este homem de Deus deixou e,sobretudo,a preparação de seu sucessor que traria a mensagem de salvação e arrependimento aos israelitas.Veremos como aconteceu o chamado e a preparação de Eliseu,e,também, compreenderemos a exclusividade de uma chamada ministerial.
Sem dúvidas,esta lição é de muita importância e pedimos aos irmãos que não negligenciem a exploração e estudo deste conteúdo de forma exaustiva.O estudo que disponibilizaremos aqui neste Blog será mais extenso que de costume justamente para mostrar a importância de todo este processo de preparação que ocorreu em Eliseu e a passagem da autoridade profética de um para o outro,bom estudo,boa aula! - O Editor

I-O LONGO PERCURSO DE ELIAS

A agenda profética de Elias sempre foi muito intensa.O 'perturbador de Israel' sempre foi uma pedra no sapato da corrupta monarquia do Reino do Norte,justamente por cumprir seu ministério profético sem vender-se aos manjares reais.Com uma Palavra de volta aos preceitos da Lei,o profeta,odiado por muitos, apregoou naquele reino uma mensagem que confrontava aquela nação para que se voltasse a Deus.Como um grande homem de Deus, Elias teve seu ministério confirmado a cada momento,de forma sobrenatural, com sinais, prodígios e milagres,que testificavam da sua autoridade,dada pelo próprio Deus. Como homem, viu-se deprimido, perseguido e fragilizado,mas, sua fidelidade lhe garantia restauração.E,agora, cumprida boa parte de sua carreira, é hora de preparar seu sucessor,é hora de levantar alguém que continuará aquilo que havia iniciado em Samaria,em Israel. A escolha não é deste grande profeta de Jeová,não é ele quem determina aquele que herdará sua "capa",muito pelo contrário,a designação vem do próprio Senhor que o elegeu.Antes, porém, é momento de voltar às suas origens e lembrar-se de todo o mover que Deus inicia em sua vida como Profeta do Senhor,inicialmente apenas um Tisbita desconhecido,de terra desconhecida,que eleito por Deus,teve seu ministério marcado com fogo!

1-Uma volta às origens:

Elias faz um grande percurso até chegar ao Monte Sinai (Horebe).Seu trajeto levou cerca de quatrocentos quilômetros.O próprio anjo do Senhor adverte a Elias que se preparasse para sua ida até Horebe pois o caminho era longo (1Rs. 19.7).Dentro da história dos Hebreus, o Monte Sinai tem muita significância espiritual.Foi neste local (no deserto do Sinai) que Deus se revelou a Moisés,nas chamas de uma sarça (At. 7.30),foi onde Deus deu a Lei (Êx. 19 a Nm.10),e o local onde foi levantado o censo de toda a Congregação de Israel (Nm. 1.1,2) e,finalmente,o local que serve de esconderijo a Elias,numa caverna (1Rs. 19.8,9),temendo a fúria de Acabe e Jezabel.

Logo quando acha abrigo naquela caverna,Deus fala a Elias com uma pergunta que conhecemos: "o que fazes aqui,Elias?" (19.9).Podemos tirar alguns ensinamentos desta pergunta,entre a que destacamos é justamente o fato de Elias condicionar o seu milagre,a sua resposta, o seu livramento,a sua estada no Sinai.Por carregar consigo esta simbologia, de ser o lugar que Deus desce, onde Deus fala e se revela, talvez Elias tivesse a percepção de que Deus somente o responderia se fosse num lugar com estas características.Deus,porém, lhe mostra que a resposta chegaria em qualquer lugar,bastando,para isso,o clamor do profeta.Como a Elias,muitas vezes Deus nos pergunta:"Meu filho,minha filha, que tu fazes aqui?",nos mostrando que não há necessidade de imaginarmos que Deus está distante, muito pelo contrário,quando Deus usa este advérbio de lugar ('aqui') ,Ele quer nos mostrar que só está neste ou naquele lugar pois Ele anda conosco por onde quer que nós estejamos.

O "aqui" dito por Deus a Elias revela que a presença dele,em Elias, não havia se apartado nunca e que em qualquer lugar que estivesse,Deus estaria com ele.Não era preciso deslocar-se numa fuga de seus inimigos a um local 'sagrado' para ouvir a voz do Espírito, mas, a presença de Deus estava com Elias,como está conosco,e,não é preciso imaginar que Deus está distante ou que seja preciso ir a um ou outro lugar para ouvir sua voz,não! Deus está conosco,Ele vai conosco pelos caminhos que andamos,ainda que sejam caminhos que Ele não determinou (Sl. 139.7-12).

2-Uma revelação transformadora:

Deus,então,após iniciar seu diálogo com Elias, permite que o profeta desabafe com Ele e diga tudo aquilo que tem o afligido.Elias derrama seu espírito a Deus,vejamos aquilo que ele imaginava de seu ministério:
  • Acreditava ser o único fiel (v.10):" tenho sido mui zeloso pelo Senhor (...) e eu fiquei só" - Elias pensava que não havia nem mesmo um crente que não havia se corrompido daquela terra.Deus,em sua resposta,fala a Elias que havia mantido,por suas próprias mãos,sete mil fiéis (v.18);
  • Acreditava que seu ministério era infrutífero (v.10): "os filhos de Israel deixaram o teu concerto ,derribaram teus altares e mataram teus profetas à espada" - Imagine a frustração de um servo de Deus em imaginar que tudo aquilo que se dedicou a realizar ao Senhor não teve resultados.Uma tristeza profunda em crer que todos os sinais realizados,todo o tempo dedicado,toda a vida abnegada não servira para nada,na compreensão de Elias.
Ao longo daquele breve diálogo com Elias,Deus revela,pelo menos, três coisas que eram desconhecidas ao profeta:(1) Deus continuava sendo o Senhor da vida e ministério de Elias; (2) A existência de um remanescente fiel (1Rs. 19.18) e (3) A necessidade de um sucessor (1Rs. 19.16).Então,o Senhor mostrou a Elias que a visão do profeta estava distorcida e mostra, pela ótica divina,a situação e os resultados de seus ministério profético.[3]

II- ELIAS NA CASA DE ELISEU

O ministério profético de Elias já estava por findar-se.Aquele período de combate,confronto e desgaste físico e espiritual não faria mais parte da vida do profeta,Deus lhe daria um momento mais calmo,um momento em seu ministério marcado pela preparação de um sucessor,um discípulo [1].Eliseu recebe o chamado para seguir o profeta mais respeitado de todo Israel,numa escolha direta do próprio Deus.Note que em 1 Reis 19.15-16 a mensagem é clara e designa Hazael para reinar na Síria,Jeú para reinar em Israel e Eliseu como sucessor de Elias como profeta.Deus começa a mostrar um novo cenário para a Israel corrompida pelo pecado.Através do ministério de Elias,Baal foi derrotado,desmascarado, Acabe e Jezabel já estavam sentenciados [2] e era o momento do Senhor modificar o quadro de Israel com novas lideranças espirituais e governamentais que fossem segundo o seu propósito.

1-A exclusividade da chamada:

Elias "lança sua capa" sobre Eliseu [5], que entendeu a chamada para servir ao profeta,e começa ali a preparação de um dos mais eficientes sucessores de toda a Bíblia Sagrada. Como em diversas convocações para o ministério que a bíblia relata,Eliseu estava trabalhando com doze jumentas de bois quando foi chamado por Elias.Logo recebe sua incumbência e vai com o profeta.Veja algumas características da chamada:
  • Se dá pela Palavra (1 Reis 19.16): Todo chamado para a obra de Deus ocorre em cima de uma palavra liberada,em cima de um propósito espiritual a uma vida específica. Deus chama Eliseu (uma vida específica), liberando uma Palavra e para suceder Eliseu no ministério profético (propósito espiritual).A nós,não é diferente,Deus chama pelo Evangelho (II Ts. 2.14) ,para uma santa vocação e propósito segundo Sua vontade (II Tm. 1.9);
  • Os chamados são pelo propósito divino (1 Reis 19.16): Quando Deus chama,não o faz pelas obras de quem quer que seja,mas, chama segundo o propósito estabelecido para quem está sendo chamado(II Tm. 1.9);
  • Entrega incondicional (1 Reis 19.21): Eliseu poderia negar-se ao chamado divino, como fez Jonas,mas, entrega-se completamente e deixa tudo para trás e segue rumo a determinação divina para cumprir toda a vontade de Deus para sua vida.
Quando a chamada de Deus acontece na vida de quem quer que seja, obrigatoriamente ela levará a pessoa a fazer escolhas.Tais escolhas acarretará em abrir mão de alguns sonhos, propósitos profissionais, cidades, até Países para alguns.O chamado divino ofusca os propósitos que temos,para dar lugar a vontade divina.Para alguns isto significará abrir mão de empresa ou negócio, sair de um determinado emprego,ir para outro lugar,ou,como no caso de Eliseu, deixar sua família para cumprir o desígnio divino para sua vida.O chamado é individual,pessoal e específico a cada um,as renúncias são individuais e variam de pessoa para pessoa.[4] [5]


Texto original de : Gabriel Queiroz - Blog Verdade Profética

Compartilhe!